CEO da Renner crê que educação é o que falta ao Brasil

José Galló disse que mesmo com melhorias econômicas, país ainda precisa enfrentar barreira do analfabetismo funcional.
-Publicidade-
CEO da Renner, José Galló lamenta analfabetismo funcional | Foto: Reprodução
CEO da Renner, José Galló lamenta analfabetismo funcional | Foto: Reprodução | josé galló, lojas renner, carlos burle, fórum liberdade e democracia

José Galló disse que mesmo com melhorias econômicas, país ainda precisa enfrentar barreira do analfabetismo funcional

josé galló, lojas renner, carlos burle, fórum liberdade e democracia
CEO da Renner, José Galló lamenta analfabetismo funcional | Foto: Reprodução
-Publicidade-

Em sua participação no 7º Fórum Liberdade e Democracia, o CEO das Lojas Renner, José Galló, disse que, mesmo vendo melhoras na vida econômica do Brasil, ainda se preocupa com o setor educacional.

“O analfabetismo funcional é uma barreira que precisamos vencer para chegarmos a algum lugar”,  destacou.

A ele fez coro o surfista Carlos Burle:

“Precisamos ser e entender um mundo melhor para todos”, completou o atleta. “É preciso também ensinar física quântica e autoconhecimento.”

O evento discute a importância do pioneirismo para o país.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comments

  1. Segundo a matéria, José Gallo disse que “O analfabetismo funcional é uma barreira que precisamos vencer para chegarmos a algum lugar”.
    Isso já havia sido diagnosticado há décadas por quem realmente se preocupa com a Instrução no País, e não apenas com a politização do ensino tal qual Gramsci e Paulo Freire.
    Chegamos ao cúmulo do cumulo, de possuirmos uma prova inconteste das intenções do MEC com as teorias nefastas freirianas, quando esse Senhor tomou lugar na Secretaria de Educação de São Paulo, na época de Erundina, e de abrir mão das provas como exigência da passagem de ano dos alunos, demonstrando, inequivocamente, que a instrução era e sempre foi secundária no domínio da esquerda marxista, o que lhes interessa é a doutrinação pragmática social comunista de todos que passam pelas salas de aulas brasileiras.
    E nós permitimos isso ir acontecendo!!!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site