Chinesa Huawei quer investir em software

Iniciativa busca diversificar os produtos da companhia, após sanções norte-americanas
-Publicidade-
Huawei: desenvolvimento de <i>software,</i> carros inteligentes e sistema operacional para celular
Huawei: desenvolvimento de software, carros inteligentes e sistema operacional para celular | Foto: Kãrlis Dambrãns/Flickr

Um documento interno da Huawei, divulgado nesta terça-feira, 25, revela que a companhia deve começar a produzir softwares, como parte de uma acelerada estratégia de diversificação de produtos para enfrentar as sanções do governo dos Estados Unidos, que considera a empresa uma ameaça potencial à segurança.

Depois que o então presidente americano Donald Trump, em 2018, iniciou uma campanha para isolar a Huawei, como noticiado por Oeste, a empresa foi vetada no mercado norte-americano. As alegações eram que equipamentos da empresa poderiam ser usados pelo Partido Comunista da China para espionagem e sabotagem.

Leia mais: “Huawei é ‘braço do Estado de vigilância’ da China, diz Pompeo”

-Publicidade-

Apesar de o país asiático e a companhia rejeitarem as acusações e afirmarem que provas nunca foram apresentadas, a Huawei também foi excluída das redes de abastecimento de componentes mundiais, depois que o governo norte-americano pressionou países aliados. Também houve queda nas vendas de smartphones da companhia em 2020.

Para o presidente e fundador do grupo chinês de telecomunicações, Ren Zhengfei, produzir softwares faz sentido. No memorando, ele explica a decisão: “Porque, no mundo do software, o governo dos Estados Unidos teria muito pouco controle sobre nosso desenvolvimento futuro e teríamos mais autonomia”. Ele também pontuou que, nesse segmento, vai dar prioridade ao mercado chinês, sem perder de vista Europa, Ásia e África, reportou o portal UOL.

Diversificação

Em abril, a companhia anunciou planos de produzir veículos inteligentes trabalhando com fabricantes chinesas de automóveis. Além disso, comprometeu-se a acelerar o desenvolvimento de seu próprio sistema operacional para smartphones, depois de ficar sem acesso à plataforma Android, do Google, devido às medidas dos Estados Unidos. O lançamento do HarmonyOS vai ocorrer em 2 de junho, divulgou a empresa em suas redes sociais, nesta terça-feira, 25.

Leia também: “China pede a Biden que reverta medidas de Trump”

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Os russos querem avançar fisicamente, invadindo países. A China quer o que é dela, como exemplo Hong Kong e Taiwan (como se fossem dela). Os russos expandem pela internet com produtos piratas (de filmes à softwares). Os chineses entram com a Huawei que não vem honestamente, mas querendo roubar dados do ocidente, e agora com seus aplicativos que devem seguir a guia mestre. E por aqui tem muito traidor da pátria, muita mente acéfala, muito malandro que acha tudo muito distante da realidade e não se importam com uma invasão comunista. Queira Deus eu tenha falado a maior besteira.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site