Contra censura, Musk sugere plataforma alternativa ao YouTube

CEO da Tesla disse estar preocupado com a liberdade de expressão
-Publicidade-
Musk ouviu a sugestão de um seguidor para unir esforços com a plataforma Rumble
Musk ouviu a sugestão de um seguidor para unir esforços com a plataforma Rumble | Foto: Reprodução

O bilionário Elon Musk sugeriu nesta semana que está potencialmente interessado em trabalhar com uma plataforma alternativa ao YouTube. A declaração aconteceu depois que a Alphabet, dona da rede social, censurou o comediante Russell Brand.

Brand alegou que foi “oficialmente censurado pelo YouTube” por promover desinformação relacionada à pandemia de coronavírus. Ele questionou: “Por que as grandes organizações de mídia não são censuradas por desinformação?”. Brand afirmou que o YouTube é realmente parte da mídia convencional. Musk respondeu ao vídeo dizendo: “Bom ponto”.

Durante a conversa no Twitter, o apresentador de rádio Don Bogino escreveu que seria “incrível” se o CEO da Tesla e a Rumble — plataforma de vídeos canadenses fundada em 2013 — se juntassem. Musk respondeu que “talvez valha a pena conversar em algum momento” sobre isso. “Vamos analisar nossos datacenters com o Starlink para garantir a liberdade de expressão”, completou o CEO da Tesla, em conversa com Chris Pavlovski, fundador da Rumble.

-Publicidade-

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.