SP sem bares abertos. Enquanto isso, no Leblon….

Diferentemente da capital paulista, bairro da zona sul carioca reabre estabelecimentos, com direito a aglomerações e discussões nas redes sociais
-Publicidade-
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER | bares do leblon

Diferentemente da capital paulista, bairro da zona sul carioca reabre estabelecimentos, com direito a aglomerações e discussões nas redes sociais

bares do leblon
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER

Maior cidade do Brasil, São Paulo segue sem ter bares e restaurantes abertos. Enquanto que essa parte do comércio paulistano prossegue no aguardo de novas decisões do prefeito Bruno Covas, o Rio de Janeiro está em outra situação. Com bares reabertos desde quinta-feira, 2, a “Cidade Maravilhosa” já presenciou situações nem tão maravilhosas assim. Como no bairro do Leblon, na zona sul.

-Publicidade-

Além de ambientes lotados durante a primeira noite de bares reabertos, o Leblon se tornou protagonista nas redes sociais. Isso porque fotos e vídeos evidenciando aglomerações fizeram com que internautas colocassem o nome do bairro carioca em evidência em plataformas como Facebook, Instagram e Twitter (onde tem, inclusive, figurado na lista de termos mais populares desta sexta-feira).

O jornalista André Trigueiro avisou que o “egoísmo mata”:

https://www.facebook.com/AndreTrigueiroJornalista/videos/595020241155004/

Por falar em matar, Fernando Lopes avisou que, para ele, poderia “morrer todo mundo” que estava nos bares do Leblon:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10207364255340530&set=a.1084640772163&type=3&theater

Carlos Alberto Fumes destacou, por sua vez, que teve gente que foi ao bar e “agradeceu” pelo fim do período de isolamento social:

https://www.facebook.com/carlosalberto.fumes.1/posts/3088266604621039

Diante da situação dos bares do bairro carioca, Felipe Pimentel questionou do que adiantou o combo de regras de confinamento:

https://www.instagram.com/p/CCMA4OSJe9i/

Com a aglomeração, tem que questionasse a fiscalização — ou a falta dela — por parte da prefeitura do Rio de Janeiro:

https://www.instagram.com/p/CCL8zYSHPUk/

Daniela Abrantes foi direta. Com imagem de um bar do Leblon, ela afirmou: quanto mais conhece as pessoas, mais ama os animais:

https://www.instagram.com/p/CCL8PlwnscB/

No Twitter, figuras públicas se manifestaram. Uma delas foi a atriz e apresentadora Tatá Werneck:

José Simão, da rádio BandNews FM, fez menção ao site Sensacionalista:

O personagem Joaquin Texeira sinalizou que o tratamento com o Leblon foi diferente:

Para a cantora Teresa Cristina, é preciso mudar verso de poema de Carlos Drummond de Andrade:

O narrador Milton Naves ponderou que a aglomeração pode resultar em mortes:

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Antes de criticar, deveríamos perguntar ao milhares de mortos, milhares de infectados e aos milhares de curados se adiantou ficar em casa. Tem muita gente que por medo da morte abriu mão da vida. Devemos deixar que cada um decida como vai se comportar nesse século qto a pandemia. Vai quem quer.

    1. Concordo totalmente com vc, Marcelo Gurgel. Todos são adultos e donos da sua vida. Parem de se meter na vida dos outros. Cada um sabe de si. Que gente chata. Só pra esclarecer: sou terceira idade, moro no interior, não bebo, não frequento balada e estou em isolamento. Mas cuido SÓ da minha vida

      1. Também tenho a mesma opinião. Cambada de demagogos! Vi um vídeo de um idoso italiano que bradava: prefiro um dia de leão a cem dias de ovelhas.
        Perfeito! Cada um tem a liberdade para fazer o que quiser.

      2. Mas a questão não é essa Rosângela…não é uma questão de abrir mão da vida, de cada um ter a liberdade de fazer o que quiser….se fosse uma atitude em que a consequência refletisse somente em que está se arriscando, problema de cada um mesmo…, mas não é isso que ocorre, ao se exporem aumentam os riscos de propagação e muitos assintomáticos estariam propagando a doença. E levando para outros lugares, contaminando outras pessoas…gente que se protege, gente que precavê de toda forma, gente que sai para trabalhar para se sustentar porque precisa…ou você acha que o vírus vai escolher quem contaminar? Esse egoísmo é inaceitável…

  2. Por onde andavam os ilustres críticos covideiros durante as aglomerações terroristas de Antifas, Gaviões, Mancha e PTralhas? Com certeza, estavam degustando belos vinhos servidos por seus mordomos, que infelizmente são obrigados a se expor ao vírus da demência de seus patrões, e assistindo tudo de seus camarotes vip. Santa hipocrisia!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.