Empresa da Jordânia planeja aumentar oferta de fertilizantes para o Brasil

A companhia pretende abrir um escritório no país, revelou CEO
-Publicidade-
O Brasil importa 85% dos fertilizante que usa
O Brasil importa 85% dos fertilizante que usa | Foto: Divulgação/CNA

A Arab Potash Company, empresa da Jordânia que fabrica fertilizantes à base de potássio, planeja aumentar a oferta do produto para o mercado brasileiro. Marcos Montes, ministro da Agricultura, fez uma visita à unidade e se reuniu com o executivo no sábado 7.

De acordo com Maen Nsour, CEO da companhia, a empresa da Jordânia deve exportar 320 mil toneladas de potássio para o Brasil ao longo de 2022. Esse número representa pouco menos de 1% da demanda brasileira registrada em 2021 — em torno de 40 milhões de toneladas, que representaram US$ 14 bilhões.

-Publicidade-

“Essa visita é um indicativo de que vamos construir uma relação estratégica de longa duração”, disse Nsour. “Temos grandes planos para o mercado brasileiro, que é muito importante, não só porque queremos aumentar a exportação para esse mercado, mas porque percebemos a importância do Brasil na segurança alimentar da humanidade.”

Além disso, ele revelou que planeja abrir um escritório em território brasileiro para aumentar a aproximação com o país. A Arab Potash Company produz mais de 2 milhões de toneladas do item por ano.

Durante a visita, Montes ressaltou a qualidade do fertilizante da companhia. “Viemos aqui conhecer essa impressionante fábrica e estamos acertando para que ela continue fornecendo potássio ao Brasil”, afirmou.

Empresa da Jordânia

As instalações da Arab Potash Company ficam a cerca de 100 quilômetros ao sul de Amã, capital jordaniana. No local, ela produz quatro produtos: potássio padrão, fino, granular e industrial. O embaixador do Brasil em Amã, Ruy Amaral, também participou da visita.

Dependência do Brasil

O Brasil importa cerca de 85% de todo o fertilizante usado na produção agrícola nacional, conforme dados do Ministério da Agricultura. No caso do potássio, o porcentual importado é de cerca de 95%. Atualmente, o Brasil é o quarto consumidor desse item, e a Jordânia é considerada a sétima maior exportadora.

Leia mais: “Potássio para dar e vender”, reportagem de Artur Piva para a Edição 102 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Uns choram, outros vendem lenço…. Oportunidade! Putin jogou seu país nas trevas, ao longo prazo a União Européia deixará de comprar o gás e petróleo do país. Putin sairá bilionário do poder e povo sofrerá as consequências de sua loucura e arrogância. Os países começam a perceber a importância do Brasil neste tabuleiro.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.