Produtores poderão trocar soja por carros

Barter trade é nome da nova modalidade que permite a troca do grão por veículos
-Publicidade-
O programa-piloto poderá contemplar 1,2 mil proprietários de terras
O programa-piloto poderá contemplar 1,2 mil proprietários de terras | Foto: Divulgação/Ram

A soja de produtores brasileiros poderá ser trocada por veículos da Fiat, Jeep e Ram, marcas pertencentes à nova supermontadora Stellantis. Na primeira fase, o programa-piloto deve contemplar até 1,2 mil proprietários de terras de Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Bahia, Paraná e Pará. O grupo foi selecionado e seus membros podem se habilitar para a nova modalidade chamada de barter trade — termo em inglês para troca ou barganha —, que permite o pagamento fixo e liquidado com o grão.

Leia também: “Brasil exportou 2 quilos de soja por habitante no mundo em abril, aponta estimativa”

“Essa parceria inovadora incrementará as vendas da Stellantis no setor do agronegócio e permitirá aos produtores rurais a renovação de frotas e aquisição de veículos de maneira facilitada”, disse Fabio Meira, diretor de Vendas Diretas da Stellantis. “A modalidade da operação barter trade será uma maneira ágil para fomentar negócios com produtores rurais, uma vez que utilizará uma modalidade de pagamento com a qual eles já estão familiarizados. É um modelo de negócio que oferece segurança e previsibilidade aos produtores.”

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

    1. Ninguém está obrigando ou mentindo para fazer desta forma, diferentemente do que é a prática da esquerda. É preciso conhecer quem prefere comercializar assim, pois, como a reportagem diz, é uma modalidade familiar para esse mercado.

  1. Aqui no RS, esta pratica já existe a mais de 20 anos, pagamento na safra e por sacas de soja é normal em vários setores do comercio, tanto de veículos, máquinas e implementos agrícolas, imóveis urbanos e rurais, lojas de móveis, empréstimos em cooperativas. etc… etc…etc…, estamos avançando e não retrocedendo!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site