Projeto Castanhas do Brasil recebe investimento de R$ 220 mil

Recurso será usado para a construção de um ponto de apoio aos extrativistas
-Publicidade-
Renda familiar dos extrativistas de castanhas cresceu até oito vezes desde 2008 | Foto: Felipe Schlickmann/Flickr
Renda familiar dos extrativistas de castanhas cresceu até oito vezes desde 2008 | Foto: Felipe Schlickmann/Flickr

O projeto Castanhas do Brasil, que auxilia produtores da região do Vale do Jari, entre o Amapá e o Pará, recebeu investimentos de R$ 220 mil para a construção de um ponto de apoio aos extrativistas — responsáveis pela coleta do fruto. A nova construção, que contará com cozinha, banheiros, depósito e rampa de acesso, tem previsão de início das obras ainda neste ano.

Leia mais: “Agricultura orgânica avança, mas produtores cobram menos burocracia”

Desenvolvido pela Fundação Jari e pela Biofílica, em parceria com outras instituições regionais, o projeto tem como objetivo prestar apoio estrutural aos extrativistas de castanha, visando ao fortalecimento do trabalho e à geração de renda para as famílias. Ao longo dos anos, a coleta de castanhas-do-pará vem apresentando resultados significativos, como o aumento da renda familiar dos trabalhadores em até oito vezes, comparado com a realidade existente antes do início do projeto, em 2008.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. O próximo passo é selecionar variedades mais produtivas e soltas da casca e quem sabe, mais adaptadas para outros locais, de modo a permitir seu beneficiamento de forma segura com menor necessidade de energia. Agregar valor à matéria prima, não simplesmente exportar empregos, ou aprisionar os trabalhadores que sobrevivem do extrativismo a essa realidade dura e sem perspectivas reais de crescimento.
    É possível aliar a sobrevivência da ” cultura do extrativismo” com a produção industrial de bens com elevado valor agregado, capaz de alterar a realidade dessas pessoas de forma significativa, para muito melhor.

  2. A castanha do Brasil é hoje um dos exemplos do que se tornaria o Brasil , se a esquerda permanecesse no poder. Maior produtor e extrator de castanha que leva seu nome, o Brasil é apenas o terceiro colocado em exportação do produto , a Bolívia ,que consegue atender os pré requisitos de preparação deste produto para o consumo Europeu , é hoje o principal exportador , comprando inclusive a castanha sem beneficiamento do Brasil , para depois exporta-las com maíor valor agregado.

  3. A castanha do Pará é uma fonte de selênio, fundamental para o coração. Mas cuidado, não ultrapasse a dose diária de 50 micro gramas, pois podes ser intoxicado.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.