Apenas 47% dos brasileiros acreditam na mídia, diz pesquisa internacional

Ao analisar o cenário global, a pesquisa revela que a confiança na mídia caiu em 15 de 27 países
-Publicidade-
Pessoa carrega uma filmadora | Foto: Pixabay
Pessoa carrega uma filmadora | Foto: Pixabay

Uma pesquisa da consultoria norte-americana Edelman mostrou que o Brasil está entre os países que menos confiam na mídia: 47% disseram acreditar no que é dito por jornalistas.

De acordo com o levantamento publicado nesta terça-feira, 18, o índice representa um recuo de 1%, dentro da margem de erro, de 48% para 47%, em relação ao ano passado.

-Publicidade-

Ao analisar o cenário global, a pesquisa revela que a confiança na mídia caiu em 15 de 27 países. A queda na confiança é maior em países como Alemanha (-5%), Austrália (-8%), EUA (-6%) e Coreia do Sul (-7%).

A menor confiança na mídia é na Rússia, onde apenas 29% dos entrevistados disseram acreditar no que é dito na imprensa nacional. O país praticamente não tem imprensa livre.

Os sete países que demostraram confiança na mídia são: China (80%), Indonésia (73%), Índia (66%), Tailândia (66%), Arábia Saudita (64%), Emirados Árabes Unidos (64%) e Malásia (60%).

A China, que está em primeiro lugar no ranking, não tem imprensa livre e os veículos de imprensa são estatais, controlados pela ditadura de Pequim.

A pesquisa da consultora Edelman reuniu a opinião de 36 mil pessoas em 28 países e, além da confiança na mídia, mostrou um recuo na confiança global em governantes e profissionais da mídia nos países democráticos.

Países como Alemanha, Austrália, Holanda, Coreia do Sul e Estados Unidos foram os que mais perderam a confiança em seus líderes de governo, mídia, setor empresarial e ONGs.

A maioria dos entrevistados disse que jornalistas (67%) e líderes do governo (66%) tentam propositalmente “enganar as pessoas com o que sabem ser informações exageradas ou falsas”. A opinião é compartilhada por 63% dos entrevistados em relação aos executivos de negócios.

Como registra o portal Poder360, no relatório lançado em janeiro de 2020, meses antes do avanço da pandemia no mundo, 65% dos entrevistados acreditavam em governantes. A mídia, porém, já enfrentava a descrença de 56% da população. De lá para cá, apenas o setor empresarial manteve a reputação, com 61% de confiança do público.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

14 comentários Ver comentários

  1. A mídia está tão em baixa que eu por exemplo não acredito que 47% ainda acreditam na mídia, acredito, sim que 90% não acreditam na mídia

  2. Esqueceram de dizer: 47% das pessoas acreditam na midia, e tambem acreditam em Papai Noel, em coelho da Pascoa, em Saci Perere, e principalmente: acreditam que lula e inocente!!!

  3. Esse número ainda está exagerado, a porcentagem da população que não acredita nessa porcaria de mídia comprada e corrupta é bem maior, mas como acreditar numa imprensa que distorce tudo e espalha mentiras que são desmascaradas em questão de minutos? Eles colhem o que plantam e só vai piorar, o que me deixa bem feliz pq não vejo a hora de desmascarar esses abutres 🤷🏻‍♀️

  4. Esqueceram de dizer que: – NINGUÉM ACREDITA TAMBÉM EM “”PESQUISAS”” . Ou seja, zero X zero = zero!! Tempos onde o CARATER foi jogado no lixo!

  5. A mídia começou a mentir compulsivamente e agora os jornalistas precisam contar mais mentiras para desfazer as mentiras anteriores e assim sucessivamente.

  6. Essa pesquisa está errada pois a TV brasileira está muito longe de dizer a verdade . Sempre que postam alguma coisa demora um tempo e já aparece a mentira . Dai tentam se justificar e falam mais mentira .

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.