Área comercial da Globo acende sinal amarelo

As cotas de patrocínio para a Copa do Mundo no Catar estão em ritmo lento de vendas
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Rede Globo
Foto: Divulgação/Rede Globo

A área comercial da rede Globo acendeu o sinal amarelo. Isso porque as cotas de patrocínio para a Copa do Mundo no Catar estão em ritmo lento de vendas, informou o colunista da Revista Oeste Bruno Meyer.

Até agora, apenas três marcas — de sete cotas ofertadas pela Globo no mercado — fecharam negócio: o banco Itaú, a operadora Claro e o gigante de bebidas Ambev (dona de dezenas de marcas de cervejas, que escolheu a Brahma para anunciar).

Conforme um dos maiores anunciantes do país, um evento do porte de uma Copa do Mundo em anos anteriores já estaria com 90% das cotas vendidas a sete meses do início.

-Publicidade-

Clique aqui para ler outras notas do colunista publicadas na Edição 105 da Revista Oeste. Também não deixe de conferir a inquietude na Rede Globo, na reportagem do jornalista Cristyan Costa

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

29 comentários Ver comentários

    1. Bianca, se me permite um pitaco: venha para a CEF ou BB. Santander é um lixo, igual aos outros.
      Ou vá de Original. Funciona direitinho.

  1. Cavando o próprio fim ao jogar contra o país para ser uma entreguista aos projeto vermelho mundial, os outros anunciantes pelo visto não vêem mais credibilidade…

  2. É só a Renatinha, Miriam Leitão, Maju, etc. falarem que foram estupradas há mais de 20 anos atrás em algum assalto que, vai que cola. Não precisa nem de corpo de delito. Aí a Globo pode recuperar anunciantes empáticos.

  3. Que bom, se autofinanciem é só retornar o dinheiro roubado a anos depositados em paraísos fiscais. Que os governos fingem não ver. Eu que que esses espiões dos americanos fd*.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.