Ato de caminhoneiros não tem hora para acabar em SP

É o que garante o líder do protesto. Categoria se manifesta contra as medidas de isolamento do governador João Doria
-Publicidade-
Protesto de caminhoneiros em São Paulo, contra as medidas do governador do Estado
Protesto de caminhoneiros em São Paulo, contra as medidas do governador do Estado | Foto: Reprodução/TV Globo

O protesto de caminhoneiros contra o lockdown do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não tem hora para acabar — o ato começou às 05h. É o que garantiu o líder da manifestação na capital paulista, Claudinei Habacuque. Segundo ele, a insatisfação da categoria traduz o sentimento de todos os brasileiros. “A mobilização vai durar por tempo indeterminado”, declarou, em entrevista à rádio Jovem Pan, na manhã desta sexta-feira, 5. “A indignação é geral. Ninguém aguenta mais. Não estão olhando para aquela pessoa com depressão por causa do isolamento, dos que se mataram ou do comerciante que fechou seu negócio”, acrescentou o líder. Nesta semana, a gestão Doria pôs o Estado na fase vermelha do plano de contingência da covid-19. Nessa etapa, apenas os “serviços essenciais” podem funcionar.

Leia também: “Perdendo a paciência”, artigo de Augusto Nunes e Silvio Navarro publicado na Edição 41 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.