Bolsonaro explica por que o governo negou ajuda da Argentina

Segundo o presidente, o país vizinho 'ofereceu a ajuda de dez homens'
-Publicidade-
Presidente Bolsonaro disse que em caso de agravamento das condições, a ajuda “poderá ser acionada”
Presidente Bolsonaro disse que em caso de agravamento das condições, a ajuda “poderá ser acionada” | Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) respondeu nesta quinta-feira, 30, por que o governo federal negou a ajuda oferecida pela Argentina às famílias atingidas pelas chuvas na Bahia.

“A Argentina ofereceu assistência de dez homens ‘capacetes brancos’ para trabalho de almoxarife e seleção de doações, montagem de barracas e assistência psicossocial à população afetada pelas enchentes na Bahia”, escreveu Bolsonaro no Twitter.

“O fraterno oferecimento argentino, porém muito caro para o Brasil, ocorre quando as Forças Armadas, em coordenação com a Defesa Civil, já estavam prestando aquele tipo de assistência à população afetada, inclusive com o apoio de três helicópteros da marinha e do exército”, explicou o presidente.

-Publicidade-

Segundo Bolsonaro, por essa razão, o governo avaliou que a ajuda dos argentinos não seria necessária naquele momento. O presidente afirmou que, se necessário, em caso de agravamento das condições, a ajuda “poderá ser acionada”.

Na quarta-feira 29, o Itamaraty aceitou doações da Agência de Cooperação do Japão, com barracas de acampamento, colchonetes, cobertos, lonas plásticas, galões plásticos e purificadores de água. O material chegará à Bahia por via aérea ou será adquirido no mercado brasileiro, informou Bolsonaro.

O presidente ainda disse que o governo brasileiro está aberto a ajudas e doações internacionais.

Ajuda dos argentinos

Na quarta-feira 29, o Ministério das Relações Exteriores negou autorização do envio de ajuda humanitária por parte do governo da Argentina, segundo informou, em nota, o governo da Bahia.

O governo baiano afirmou que recebeu o documento do consulado argentino informando a decisão da União. Na dispensa aos esforços do país vizinho, o governo brasileiro afirmou que a crise na Bahia está “sendo enfrentada com a mobilização interna de todos os recursos financeiros e de pessoal necessários”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

18 comentários Ver comentários

  1. Temos um mar de lama e lixo pela frente que vem crescendo desde FHC; mais precisamente após a Lei da Anistia.
    Deixamos acontecer, agora muito esforço e suor para consertar!

    1. Sequer a esquerdalha quer saber do problema. Estão putos da vida porque a assistência foi dada diretamente através do Tarcísio, futuro gov da nossa são Paulo, e como o dinheiro pandemico na mão do povo.
      Senão cairia nas delikatessem dos bandidos!!!
      Aqui não tem STF furando o EXECUTIVO.
      Este que tiramos do conluio sórdido desde 2018.
      Temer foi um fdp, como quer continuar sendo o PSDB.
      Cadê a grana das eleições? Os inocentes analfabetos de Itamaraju precisam saber!!!
      Dá aí uma declaração Álvaro Dias!!!

      1. Alvíssaras ! Salvem, salvem, a “inculta & bela ” de Camões…Eí-la estuprada pela maioria de discentes/docentes tupiniquins desde o Oiapoque até o Chuí. Porca miséria ! ( sem ofensa aos (as) bacorinhos(as) de 4 patas…).

  2. Até agora não entendi porque Bolsonaro ficou passeando de Jet Sky e não decretou intervenção na Bahia retirando do governo baiano o incompetente e ladrão de respiradores Rui Costa e assumindo o governo baiano. Rui Costa já foi indiciado pela CPI do RN por ladroagem explicita com participação de uma empresa qud vende maconha.

    1. Caro Fakir. Que dia começa o seu curso de “como entender a constituição comunista de 1.988?”.
      Como o “Bozo” não rouba, pago a inscrição do Capitão. Caso não tenha grana o nosso Messias, ou não queira essa instrução é claro.

  3. Não se deve negar nenhuma ajuda, desde que seja uma ajuda que faça alguma diferença. Por exemplo se eu enviar um PIX no valor de R$ 1,00, isso pode soar até como uma espécie de esmola, uma provocação. É o que eu penso sobre essa ajuda argentina, tem um fundo de provocação. Foi melhor agradecer e dispensar para não ser mal educado, apenas isso e de resto pode enfiar essa ajuda, sabem onde.

    1. E tem mais, se o Brasil tivesse aceitado a oferta, nossa oposição, FSP, OESP, Globo e UOL iriam dizer q esse é um governo desestruturado e q até precisa da ajuda de uma pobre Argentina nessas horas. Negar a ajuda desses dez homens foi a decisão correta. Depois tem outra, assistência social em portunhol não iria funcionar mesmo…

    1. mas está certo. PORQUE (junto e sem acento) estaria errado. POR QUE ( separado e sem acento ) equivale a ”por qual razão”, ”por qual motivo”, ”pelo qual”, etc. Se o artigo ”o” estivesse na frente, o certo seria ” o PORQUÊ ( junto e com a acento).

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.