Brasil vai receber 4 milhões de doses de consórcio da OMS em maio

Até agora, país só recebeu pouco mais de 1 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 vindas do Covax Facility
-Publicidade-
Transporte de vacinas do consórcio da OMS | Foto: Covax/Edward
Transporte de vacinas do consórcio da OMS | Foto: Covax/Edward

Os ministérios da Saúde e das Relações Exteriores anunciaram neste sábado, 17, que o Brasil vai receber, em maio, 4 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca por meio do consórcio Covax Facility, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O país firmou contrato com o consórcio para obter imunizantes suficientes para vacinar 10% da população, mas até agora recebeu pouco mais de 1 milhão de doses, o que tem despertado críticas e pedidos para que a OMS priorize o Brasil no cronograma de entregas.

Leia mais: “Brasil já tem mais de 50 milhões de vacinas”

-Publicidade-

Na quarta-feira 14, o deputado Dr. Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ), que representou o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na segunda reunião do comitê de enfrentamento à pandemia, disse que a organização “tem deixado o Brasil de lado” na distribuição de vacinas e que ela privilegia países que não têm a circulação viral do Brasil.

O país adquiriu 42,5 milhões de doses de vacinas por meio do programa da organização.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.