Butantan não foi procurado por mais doses da CoronaVac, afirma Dimas Covas

Instituto paulista já concluiu o contrato com o Ministério da Saúde que previa entrega de 100 milhões de doses da vacina chinesa
-Publicidade-
Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, participou de entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes
Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, participou de entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes | Foto: Reprodução/YouTube

Na entrevista coletiva desta quarta-feira, 29, no Palácio dos Bandeirantes, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que nunca foi procurado pelo Ministério da Saúde para discutir a venda de mais doses da CoronaVac para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) do governo federal.

No dia 15 de setembro, como registramos, o Butantan anunciou a conclusão do contrato firmado com a pasta que previa a entrega de 100 milhões de doses do imunizante produzido pelo laboratório chinês Sinovac.

“Nunca houve tratativas para dar materialidade a esse ofício [para renovação do contrato com a Saúde]”, afirmou Covas. “O Butantan não negociou em nenhum momento com o ministério o fornecimento de doses adicionais.”

-Publicidade-

Há uma semana, como informou Oeste, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), oficializou o início da entrega de 2,5 milhões de doses da CoronaVac diretamente para cinco Estados do país: Pará, Espírito Santo, Mato Grosso, Ceará e Piauí. Trata-se de uma aquisição direta feita pelos Estados com o governo de São Paulo, sem intermediação do Ministério da Saúde.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários Ver comentários

  1. Coitados dos idosos, que foram os primeiros a serem vacinados e receberam essa bucha. Os camaradas chineses quebraram as pernas e venderam as muletas. Dória, fica tranquilo que a sua hospedagem está lhe aguardando no inferno.

  2. Para isso deveria ter uma cpi. Essa vacina sim foi um ato genocida. E a alesp é um órgão pro sistema bandidista e manipulista. Tem a cara de pau de abrir uma CPI para a pobre Prevent senior mas. Ao abre para isso e nem cogitou abrir para a fraude eleitoral do dória que para ganhar enganou todos dizendo que apoiava o Bolsonaro.

  3. Mesmo preço da Pfizer com metade da eficacia! Em momento de normalização de oferta/procura de vacinas no mercado global esta Vacina só será adquirida por ideologos ou cegos!

    1. Pfizer prox. 10 dólares, Eficácia 94% ; Coronavac prox. 10 doláres, Eficácia 50%. Comprar vacina tão cara e de baixa eficácia beira i m p r o b i d a d e pública.

      1. Estão considerando o lote devolvido por não ter certificação, coisa de bandido que é exatamente o que esse Dimas Covas representa. Acabou com a credibilidade do centenário Instituto Butantã.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.