-Publicidade-

Butantan rebate hospital norte-americano: ‘ButanVac é brasileira’

Segundo a instituição, o imunizante é 100% nacional
ButanVac já é objeto de discórdia
ButanVac já é objeto de discórdia | Foto: Rafael Henrique/Ishoot/Estadão Conteúdo

Na manhã desta sexta-feira, 26, o Instituto Butantan anunciou a criação de uma possível primeira vacina brasileira contra a covid-19, a ButanVac. A instituição informou, ainda, que pediria à Anvisa o início dos testes clínicos do imunizante. Em nenhum momento do anúncio, entretanto, o governador João Doria (PSDB) mencionou a parceria do centro de pesquisa brasileiro com o hospital norte-americano Mount Sinai, que, segundo informação divulgada pela Folha de S.Paulo, desenvolveu a vacina. “Sim, também temos um acordo com o Instituto Butantan para entrar em testes clínicos no Brasil usando nosso vetor de vacina NVD”, disse o diretor do departamento de microbiologia da instituição norte-americana, Peter Palese. “Também estamos desenvolvendo vacinas para variantes da covid-19 baseadas nas versões sul-africana e brasileira”, completou. À noite, o Instituto Butantan rebateu as declarações proferidas por Palese, alegando que a matéria publicada pela Folha de S.Paulo traz à tona uma manifestação não oficial da entidade. “A instituição não autorizou a divulgação de seu nome em comunicados oficiais do Butantan sobre a nova vacina”, afirmou, em nota. “No Brasil, o desenvolvedor da vacina é o Instituto Butantan. A vacina, portanto, é brasileira e dos brasileiros”, concluiu.

Leia também: “Juiz autoriza reabertura do comércio de Araraquara (SP)”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.