-Publicidade-

Censura: Facebook acusa de ‘fake news’ matéria verídica sobre a Amazônia 

Não é a primeira vez que reportagens de Oeste foram alvo de agências de checagem

Não é a primeira vez que reportagens de Oeste foram alvo de agências de checagem

Em 20 de julho de 2020, Oeste publicou a reportagem “Imagem da Nasa prova que a Floresta Amazônica não está em chamas” para mostrar como a Floresta Amazônica, diferentemente do que tem sido divulgado pela chamada grande imprensa, não está em chamas. A agência de checagem Aos Fatos afirmou, 11 dias depois da reportagem de Oeste“É falso que imagem da Nasa prova que Amazônia não está ‘em chamas’”.

Apesar de uma extensa carta de resposta, em que Oeste explicou as fontes e métodos utilizados para atestar a veracidade da matéria, o Facebook continua mantendo uma tarja sobre a foto da reportagem nos posts de todos aqueles que a compartilham. Um aviso alerta: “Informação falsa — Checada por verificadores de fatos independentes”.

Não é a primeira vez que reportagens de Oeste foram alvo de agências de checagem. Além da matéria sobre a Amazônia, outros dois conteúdos também receberam “avisos restritivos”. Um informava que a OMS, depois de passar meses recomendando o lockdown para tentar conter a pandemia de coronavírus, havia recuado e começara a defender a retomada da economia. Já o outro — “Pandemia em declínio: Brasil zerou excesso de mortes em junho” —, o projeto Comprova chegou a entrar em contato com uma das fontes citadas na matéria para, segundo a agência, “entender melhor os números e a metodologia por trás deles”. As três reportagens estão corretas. Oeste reafirma o que publicou.

Para entender mais sobre o assunto, leia a reportagem completa “Facebook comete ‘fake news’ ao tachar de ‘fake news’ uma matéria verídica”, publicada na Edição 42 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

17 comentários

  1. Falar a verdade vai virar crime hediondo em breve. Se não for a verdade “certa”, dita pelas pessoas “certas”, será automaticamente fake news. Distopia…

  2. O Facebook, Instagram e Twitter não são nada imparciais querem forçar uma pauta mesmo com narrativas e não fatos, estou aguardando a rede social de livre expressão que Donald trump vai fundar e o parler retornar em servidores próprios, por enquanto 3stou usando o Gab e outras redes livres!

  3. Uai, gente! Não faz muito tempo, vivíamos sem essas tais redes sociais. O mundo mudou, os meios de comunicação também, mas cabe lembrar a frase certeira do Umberto Eco: ” a internet deu voz a uma legião de imbecis ” Isso cabe direitinho aos dias de hoje, especialmente para quem elegeu Facebook, Instagram e assemelhados como seus novos deuses. Os donos das plataformas não têm escrúpulos, não são democratas, não têm respeito a ninguém, não têm alma, não têm humanidade. Têm apenas cofres e contas abarrotadas de dinheiro. De tão pobres, mas tão pobres, têm apenas dinheiro.

    1. Tenho sido censurado pelo Facebook somente por defender pautas de direita. Peço que reanálise minhas publicações e eles sempre confirmam que estas não obedecem as regras da comunidade. Pego postagens parecidas de esquerda, realizo as denúncias e eles dizem que aquelas não ferem as regras e que irão mantê-las.
      Estou juntando provas pra entrar com uma ação na justiça contra esses imundos globalistas que estão nos impondo suas regras e suas malditas ideologias.

  4. Bem, espero que todos já tenham entendido do projeto de poder dos grupos globalistas e tecnocrátas. As investidas por esses grupos deixaram de ser mera especulação de teoria da conspiração, para ações que mudam as vidas das pessoas. Então vejamos: a compra do mundo pela China, incluindo aí os Estados Unidos, mídia, políticos, domínio econômico, sites de checagem, todo o amparado de apoio ao comunismo que está claro aos olhos de todos, tentando fazer um só regime no mundo, colocando aquele país no comando, claro! Do outro os que comandam a vida virtual, impondo pautas, direcionando pessoas, ditando o conteúdo das informações, passando a controlar também a política e decidir quem é bom ou ruim para a população, por trás deles mega investidores, que querem além de dinheiro, mais poder. Por incrível que pareça, temos que reconhecer que aquele maluco do trabalho, aquele nerd da faculdade, ou seu tio doido, sim, eles tinham razão, estamos vivendo hoje, o resultado do que estava escancarado aos nossos olhos à décadas, e não enxergavamos.

  5. Estamos em uma profunda crise da lógica e do pensamento. Fundamentos e princípios basilares na construção da civilização estão sob ataques infames de todos os lados. Tais “agências” não passam de um agrupamento de empresas privadas com objetivo em comum e interesses escusos, portanto, já se distanciaram há muito tempo do jornalismo que é publicação da notícia e exposição de fatos! Portanto, a autodenominação de “agência de checagem” leva a erro o leitor em geral nesses veículos de comunicação como se tal agrupamento fosse dotado de autoridade pública fato que nem de perto tais agências possuem competência legal para tanto.

  6. Em todas as ocasiões em que chequei as agências de checagem, elas estavam erradas. Parecem não ser independentes, parecem receber ordens para denunciar matérias que desagradam seus controladores. Por outro lado, pela baixa qualificação, ou remuneração, e viés, de seus membros, não conseguem produzir nada além de um título condenatório, seguido de argumentação descorrelacionada do fato que querem denunciar, o popular “sem pé nem cabeça”. Essas agências, em pouco tempo, conquistaram a irrelevância.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês