Chuvas matam ao menos 35 pessoas no Grande Recife

Em um dos registros, destroços de casa são levados pela força das águas
-Publicidade-
Zona Oeste de Recife com pontos de alagamento | Foto:  Marlon Costa /Futura Press/Estadão Conteúdo
Zona Oeste de Recife com pontos de alagamento | Foto: Marlon Costa /Futura Press/Estadão Conteúdo

As fortes chuvas registradas há cinco dias em cidades do Grande Recife mataram, ao menos, 35 pessoas, de acordo com informações da Defesa Civil de Pernambuco. Nas últimas horas, deslizamentos de terra em encostas foram registradas — principal causa das mortes até o momento.

Ruas e avenidas da capital pernambucana estão inundadas e há pontos de alagamento até no aeroporto de Recife.

Vídeos feitos por moradores e divulgados nas redes sociais mostram casas desabando. Em um dos registros, destroços de uma casa são levados pela força das águas. Moradores que gravaram vídeos se desesperam com o receio de que mais pessoas podem estar nos locais.

-Publicidade-

De acordo com o MetSul Meteorologia, “os acumulados de chuva são extraordinariamente altos. Muitas cidades da Paraíba e Alagoas somam mais de 300 mm nos últimos sete dias, mas em Pernambuco os volumes são ainda mais altos. Nos últimos sete dias, até o começo da tarde deste sábado, diferentes estações em Olinda, Recife e Jaboatão dos Guararapes reportavam mais de 500 mm, sendo que em alguns pontos as precipitações somaram 250 mm apenas na madrugada e no começo da manhã deste sábado”.

Populares também publicaram vídeos com imagens de carros tentando atravessar ruas e avenidas alagadas, o que não é recomendado pelas autoridades.

Vídeo mostra casa desabando

 

O prefeito de Recife, João Campos (PSB), disse por meio das redes sociais que o governo ativou plano de contingência “para enfrentar as chuvas causadas pelo rigoroso fenômeno Ondas de Leste. Em alguns pontos o acumulado chega a 428 mm nas últimas 96h. Infelizmente, tivemos algumas ocorrências gravíssimas e a Defesa Civil já está em campo prestando atendimento”, afirmou mais cedo em vídeo divulgado pelas redes sociais.

Campos também afirmou que escolas estão sendo abertas para abrigar pessoas que não podem retornar para suas casas pelo risco de desabamento. “Nos locais mais críticos para reforçar a oferta de abrigo e pedimos que as pessoas evitem ao máximo as locomoções pela cidade”, disse.

A prefeitura da capital emitiu nota na sexta-feira 27, para afirmar que emitiu alerta, via SMS, para mais de 30 mil famílias que moram em áreas de risco “comunicando sobre a saturação do solo e da possibilidade de chegada de novas chuvas. O comunicado também orientou a população redobrar os cuidados e procurar um local seguro para se proteger”.

Vídeo mostra avenida totalmente alagada

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.