-Publicidade-

Covas descarta volta às aulas na capital em setembro

Inquérito sorológico com crianças de 4 a 14 anos mostrou muitas delas assintomáticas para o coronavírus.
Após inquérito sorológico com crianças, Bruno Covas (centro) desistiu de reabrir escolas em setembro | Foto: Reprodução
Após inquérito sorológico com crianças, Bruno Covas (centro) desistiu de reabrir escolas em setembro | Foto: Reprodução | aulas, cidade de são paulo, prefeitura de são paulo, bruno covas, inquérito sorológico, educação

Inquérito sorológico com crianças de 4 a 14 anos mostrou muitas delas assintomáticas para o coronavírus

aulas, cidade de são paulo, prefeitura de são paulo, bruno covas, inquérito sorológico, educação
Após inquérito sorológico com crianças, Bruno Covas [centro] desistiu de reabrir escolas em setembro | Foto: Reprodução
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou nesta terça-feira, 18, que as escolas municipais não vão retomar as aulas em setembro, como permite o governo estadual.

De acordo com Covas, o inquérito sorológico conduzido pela prefeitura com menores de 4 a 14 anos mostrou que 16,1% delas já haviam contraído o vírus, sendo que 66,4% não tiveram nenhum sintoma da doença. Com isso, há o temor de que as crianças assintomáticas disseminem a covid-19 dentro das escolas.

“O retorno às aulas dessas crianças seria temerário em um momento como este, em que ainda estamos controlando a doença na cidade de São Paulo”, avaliou o prefeito. “Seria muito mais complicado manter distanciamento dentro das salas de aula do que em bares, restaurantes e supermercados.”

Seis mil alunos participaram dessa primeira investigação. Deles, 25% moram com alguém acima de 60 anos, ou seja, que está no grupo de risco para a doença.

“Voltar às aulas neste momento significaria ampliação do número de casos, internações e óbitos na cidade de São Paulo, razão pela qual não teremos retorno às aulas em setembro”, concluiu Bruno Covas.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês