-Publicidade-

Justiça suspende distribuição da vacina da Oxford em Manaus

A decisão determina que a prefeitura do município deve garantir transparência nos critérios de vacinação contra a covid-19
Justiça suspende distribuição da vacina da Oxford em Manaus
Justiça suspende distribuição da vacina da Oxford em Manaus | Foto: Júlio Gomes/LeiaJáImagens/Estadão Conteúdo

A Justiça Federal no Amazonas suspendeu nesta terça-feira, 26, a distribuição de todas as doses da vacina da Oxford/AstraZeneca em Manaus. A capital deveria receber 74.134 doses do imunizante. A decisão, da juíza federal Jaiza Fraxe, determina que a prefeitura precisa, em especial, garantir total transparência na programação e nos critérios para vacinação contra a covid-19.

Chegaram a Manaus, no sábado 23, 132.250 doses da vacina da Oxford. Na semana passada, o Amazonas iniciou a vacinação contra a covid-19 após a entrega de 282 mil doses da CoronaVac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. A vacinação em Manaus foi suspensa na quinta-feira 21 e retomada apenas na noite do dia seguinte por causa de denúncias de “fura-fila”.

Leia também: “Vacina da Oxford começa a chegar aos Estados”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Quando esse pessoal do judiciário começa a dar pitacos em assuntos que não lhes dizem respeito, é que a coisa já foi para o brejo mesmo. O Caos do Amazonas é uma prova disso. Mas toda essa zona aí, só tem um órgão responsável, o STF que por acaso, vejam só, faz parte do… judiciário. É sempre bom lembrar essa obviedade.

  2. Como é possível garantir a todos a vacinação suspendendo-a?
    Que se puna quem fura a fila e quem for o responsável, e não as pessoas prioritárias.
    A decisão só vai prejudicar ainda mais a situação e a maioria que aguarda a vacinação.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês