Ministério cria comitê para acompanhar vacina da Oxford

Imunizante contra a covid-19 é desenvolvido em parceria com a AstraZeneca
-Publicidade-
Vacina de Oxford deverá ter dupla proteção | Foto: Divulgação
Vacina de Oxford deverá ter dupla proteção | Foto: Divulgação | vacina, dupla proteção, universidade de oxford, testes - ministério da saúde

Imunizante contra a covid-19 é desenvolvido em parceria com a AstraZeneca

vacina, dupla proteção, universidade de oxford, testes - ministério da saúde
Vacina de Oxford deverá ter dupla proteção | Foto: Divulgação
-Publicidade-

O projeto de vacina contra o novo coronavírus liderado pela Universidade de Oxford (Reino Unido) em parceria com o laboratório AstraZeneca passa a ser seguido de perto pelo Ministério da Saúde do Brasil. Em portaria publicada na edição desta segunda-feira, 7, no Diário Oficial da União (DOU), a pasta informa a criação de comitê técnico para acompanhar ações de pesquisa, desenvolvimento, produção, acerto contratual e compartilhamento de tecnologia envolvendo o imunizante contra a covid-19.

Leia mais: “Mesmo sem aval da Anvisa, Doria anuncia vacinação para 25 de janeiro”

Segundo o conteúdo destacado no DOU, o comitê formado para acompanhar as etapas da vacina da Oxford apresentará relatórios quinzenais. Conforme ressaltado pela portaria publicada, os trabalhos da equipe irão ocorrer pelos próximos 180 dias — prazo que poderá ser renovado por uma vez em igual período. A equipe é formada por integrantes do gabinete do ministro da Saúde, além de representantes de três secretarias da pasta: executiva; Vigilância em Saúde e Ciência; e Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos.

“Prestação de serviço público relevante”

O comitê em relação ao imunizante contra a covid-19 poderá convidar autoridades, especialistas e pesquisadores para determinadas reuniões, informa a Agência Brasil. Nesse sentido, o Ministério da Saúde informa que as ações não serão remuneradas. “A participação no comitê técnico será considerada prestação de serviço público relevante, não remunerada”, destaca a pasta conduzida pelo ministro Eduardo Pazuello.

Leia também: “A verdade sobre a CoronaVac”, reportagem de capa da Edição 32 da Revista Oeste.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comment

  1. Trechos da própria reportagem:
    -“O projeto de vacina contra o novo coronavírus liderado pela Universidade de Oxford (Reino Unido) em parceria com o laboratório AstraZeneca passa a ser seguido de perto pelo Ministério da Saúde .”
    -“o comitê formado para acompanhar as etapas da vacina da Oxford apresentará relatórios quinzenais.”
    -“os trabalhos da equipe irão ocorrer pelos próximos 180 dias — prazo que poderá ser renovado por uma vez em igual período.”
    Reiterando:
    “O projeto passa a ser seguido…”
    “Relatórios de 15 em 15 dias…”
    “nos próximos 180 dias…”

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site