-Publicidade-

‘Para nós, pouco importa de onde vem a vacina’, diz diretor da Anvisa

Antônio Barra Torres afirmou que reguladora governamental não permitirá pressão externa na análise de imunizantes contra a covid-19.
Diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres avisou que não vai permitir pressão sobre análise de vacinas de covid-19 na reguladora | Foto: Pedro França/Agência Senado
Diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres avisou que não vai permitir pressão sobre análise de vacinas de covid-19 na reguladora | Foto: Pedro França/Agência Senado | anvisa, coronavac, antônio barra torres, joão doria, jair bolsonaro

Antônio Barra Torres afirmou que reguladora governamental não permitirá pressão externa na análise de imunizantes contra a covid-19

anvisa, coronavac, antônio barra torres, joão doria, jair bolsonaro
Diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres avisou que não vai permitir pressão sobre análise de vacinas de covid-19 na reguladora | Foto: Pedro França/Agência Senado

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, disse nesta quarta-feira, 21, que não permitirá qualquer influência externa na avaliação de vacinas contra covid-19.

“Para nós, pouco importa de onde vem a vacina ou de onde é o país de origem”, enfatizou Barra depois de reunião com o governador de São Paulo, João Doria, cujo governo participa do desenvolvimento da vacina chinesa Coronavac.

“Nos manteremos fora da discussão política, fora de outra discussão que não seja o norte de entregar respostas vacinais aos brasileiros”, ponderou.

O diretor destacou que o dever constitucional da agência reguladora é garantir que a vacina traga imunidade.

Segundo ele, embora o foco do órgão seja a questão do coronavírus, não há prazo para a autorização de uso da vacina chinesa ou qualquer outra.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês