Covid-19: Rio de Janeiro terá 3ª dose de vacina para idosos em setembro

Aplicação das doses será feita somente com imunizantes da Pfizer e com a AstraZeneca
-Publicidade-
Nova dose de vacina será aplicada em moradores da cidade do Rio de Janeiro com mais de 60 anos 
| Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Nova dose de vacina será aplicada em moradores da cidade do Rio de Janeiro com mais de 60 anos | Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro aprovou e recomendou nesta segunda-feira, 23, a aplicação da terceira dose de vacina em idosos com mais de 60 anos. A previsão é que o reforço seja aplicado entre setembro e novembro, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Segundo a pasta, a aplicação do imunizante vai ocorrer de forma escalonada para idosos que tenham tomado a segunda dose há pelo menos seis meses.

Leia mais: “‘Anvisa dos EUA’ garante registro definitivo para a vacina da Pfizer”

A aplicação da dose de reforço será feita com as vacinas da Pfizer e com a AstraZeneca, independentemente do imunizante tomado nas duas primeiras vezes. O calendário de vacinação da dose de reforço ainda será elaborado e divulgado pela SMS-RJ dentro de alguns dias.

-Publicidade-

Leia também: “Diretor da OMS faz apelo para países adiarem aplicação da 3ª dose da vacina contra a covid-19”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários

  1. Boa noticia principalmente p quem foi obrigado a tomar a Coronavac cuja eficácia parece q foi acochambrada p dar 50,36 % e ficar no mínimo p ser aprovada como emergencial.

  2. Acho que verificaram que ” vacina boa é vacina no braço ” em poucos meses não deu certo. A verdade é que ” vacina boa é aquela que protege”. O resto é falácia.

  3. Ao que tudo indica, os idosos contaminados com o vírus chinês que, infelizmente, estão necessitando de internação médica ou morrendo foram vacinados com a coronavac. O governador João Doria e o Instituto Butantan afirmaram categoricamente que a vacina protegia 100% as pessoas para os casos graves e óbitos. E grande parte da imprensa replicou a informação. Não seria o caso da CPI da Covid incluir esse fato em seus trabalhos ? Inquérito ilegal das Fake News do supremo ?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro