Em discurso no G20, Bolsonaro pede esforço por vacinas e medicamentos

Presidente destacou a eficiência da campanha de vacinação no Brasil e reiterou compromisso com reformas econômicas
-Publicidade-
Jair Bolsonaro na cúpula do G20, em Roma, ao lado do argentino Alberto Fernández
Jair Bolsonaro na cúpula do G20, em Roma, ao lado do argentino Alberto Fernández | Foto: Alex Santos/PR

Ao discursar para os líderes do G20 durante a reunião de cúpula do bloco, neste sábado, 30, em Roma, o presidente Jair Bolsonaro pediu esforços conjuntos para o avanço na produção e distribuição de vacinas e medicamentos contra a covid-19 destinados, principalmente, aos países pobres e em desenvolvimento.

Em seu discurso, Bolsonaro destacou a eficiência da campanha de vacinação no Brasil e reiterou o compromisso do governo com as reformas e a retomada econômica.

-Publicidade-

“O Brasil se comprometeu com um programa extensivo e eficiente de vacinação, em paralelo a uma agenda de auxílio emergencial e preservação do emprego para a proteção dos mais vulneráveis”, afirmou Bolsonaro. “Estamos igualmente comprometidos com uma agenda de reformas estruturantes, essenciais para uma retomada econômica sustentada”.

“No Brasil, mais da metade da população nacional já está plenamente imunizada de forma voluntária. Mais de 94% da população adulta já recebeu pelo menos uma dose da vacina. Ao todo, aplicamos mais de 260 milhões de doses, das quais mais de 140 milhões foram produzidas em território nacional”, prosseguiu o presidente.

Segundo o presidente, “os esforços do G20 deveriam concentrar-se no combate à atual pandemia, que continua a assolar muitos países. “Entendemos, portanto, caber ao G20 esforços adicionais pela produção de vacinas, medicamentos e tratamentos nos países em desenvolvimento.”

Leia a íntegra do discurso de Jair Bolsonaro na reunião de cúpula do G20

“Senhoras e senhores líderes do G20,

É uma grande satisfação para mim participar, presencialmente, deste importante encontro de lideranças em um momento de recuperação econômica mundial. Apesar de termos motivos para comemorar, ainda restam desafios para alcançarmos crescimento econômico mais estável e equitativo.

O Brasil se comprometeu com um programa extensivo e eficiente de vacinação, em paralelo a uma agenda de auxílio emergencial e preservação do emprego para a proteção dos mais vulneráveis. Estamos igualmente comprometidos com uma agenda de reformas estruturantes, essenciais para uma retomada econômica sustentada. Já conseguimos atrair um volume superior a US$ 110 bilhões em investimentos nos setores de infraestrutura e temos a expectativa de alcançar valores ainda superiores até 2022.  

O histórico acordo concluído pelo G20 e por outros países sobre tributação internacional, no âmbito da OCDE, é também uma contribuição significativa para a sustentabilidade fiscal e econômica.

Os trabalhos do G20 na trilha de finanças renderam resultados importantes para a recuperação da crise econômica, como ilustram a nova alocação de Direitos Especiais de Saque pelo FMI e as medidas para enfrentar desafios relacionados ao meio ambiente e à saúde.

Gradualmente, nossas economias recuperam-se à medida em que a crise sanitária é superada. Esses dois processos de recuperação caminham lado a lado. Ambos têm mostrado a relevância de promovermos um comércio internacional livre de medidas distorcidas e discriminatórias. Eis por que a integração de nossas economias, por meio de fluxos cada vez maiores de comércio e investimentos, constitui parte das soluções que buscamos com vistas à recuperação e ao desenvolvimento sustentável.

No Brasil, mais da metade da população nacional já está plenamente imunizada de forma voluntária. Mais de 94% da população adulta já recebeu pelo menos uma dose da vacina. Ao todo, aplicamos mais de 260 milhões de doses, das quais mais de 140 milhões foram produzidas em território nacional. 

Para o Brasil, os esforços do G20 deveriam concentrar-se no combate à atual pandemia, que continua a assolar muitos países.

Entendemos, portanto, caber ao G20 esforços adicionais pela produção de vacinas, medicamentos e tratamentos nos países em desenvolvimento.

Muito obrigado.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

13 comentários Ver comentários

  1. Que ladainha demagoga. O ruim é que valida as palhaçadas do G20 sobre esse assunto. O bom é que deixa de dar combustível pra ataques sobre essa palhaçada.

    Pelo que conhecemos dele, deve ter engolido um sapo.

  2. Esquizofrenia pura, aqui o bozzo sabotou e mete o pau nas vacinas, lá fora diz o contrário e ao mesmo tempo o único presidente que diz que não se vacinou. Kkkkkkk

  3. Um dia faz uma live falando que as vacinas produzem HIV (segundo estudo).
    Outro fala que as vacinas são maravilhosas e que temos que produzir mais e conta como no Brasil já quase estão todos vacinados. Segundo as própria live dele maioria com HIV
    Bolsoglobalista um dia fala uma coisa outro outra!! Em tanto os seguidores dele falam um monte de lenga lenga
    Que um esquerdista fale bobagem e uma coisa mas quando os que em teoria são de direita falam mas bobagem e outra!
    O mais engraçado é que quando os lideres do G20 falavam um monte de bobagem na Itália junto a Bolsoglobalista a Itália estava parada com todo o mundo nas ruas em contra das vacinas passaporte de vacina ou passaporte covidiota, etc. Por favor pesquisem o que acontecia na Itália em lugar de falar besteira.
    Por outro lado pesquisem os verdadeiros números da vacinação em Brasil por que não são os que falam
    Bolsoglobalista a cada dia que passa mais parecido ao PT

  4. Pena que Bolsonaro não possa falar, o quanto nossos poderes legislativo e judiciário atrapalham nosso desenvolvimento criando enorme insegurança jurídica para investimentos no pais.

  5. Ótimo discurso do PR, mostrou resultado inequívoco no combate à pandemia e na proteção da economia. Olhemos para o vizinho ao sul, vítima da incompetência usual da esquerda.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.