Estado de São Paulo entra com recurso por volta às aulas presenciais

Retomada das atividades nas escolas foi definida pelo governo estadual
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Agência Brasil
Foto: Divulgação/Agência Brasil
reabertura de escolas
Foto: Divulgação/Agência Brasil

Nesta sexta-feira, 29, a Procuradoria-Geral do Estado de São Paulo entrou com recurso contra a liminar que impede a volta às aulas presenciais no território paulista. O pedido deve ser julgado na tarde de hoje. A retomada das atividades nas escolas foi definida pelo governo estadual. Os procuradores argumentam que sua suspensão é uma “grave lesão à ordem administrativa” e que o “retorno foi pautado em estudos e experiências internacionais, com adoção de diversas medidas de segurança”.

De acordo com a petição, os protocolos para o retorno das atividades escolares em São Paulo foram feitos a partir de “diálogos com representantes dos setores educacionais de redes públicas e privadas por meio de 17 reuniões de trabalho, envolvendo cerca de 100 pessoas”. O texto afirma que as medidas tomadas pela Secretaria da Educação “sempre buscaram resguardar a saúde e a integridade física de todos os servidores”.

-Publicidade-

Por meio de um decreto de dezembro de 2020, o governo paulista determinou que as aulas na rede particular seriam retomadas na próxima segunda-feira, dia 1º de fevereiro e, nas próximas semanas, seria a vez de a rede pública de ensino restabelecer suas atividades. Entretanto, ontem, quinta-feira 28, atendendo a uma ação proposta pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 9ª Vara da Fazenda Pública da Capital, suspendeu os efeitos da decisão do Estado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.