Ex-goleiro Bruno faz ‘vaquinha’ virtual para pagar pensão do filho

A Justiça do Rio de Janeiro pediu a prisão pela dívida de R$ 90 mil
-Publicidade-
Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver
Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver | Foto: Reprodução/Flickr

O ex-goleiro Bruno, condenado pela morte da modelo Eliza Samudio, está devendo R$ 90 mil em pensão alimentícia ao filho que teve com a modelo. Os atrasos ocorrem desde janeiro de 2020. Com isso, a Justiça do Rio de Janeiro pediu a prisão de Bruno.

A esposa do ex-goleiro, a esteticista Ingrid Calheiros, lançou uma vaquinha virtual com intuito de arrecadar o dinheiro para o pagamento da dívida. A campanha foi anunciada por meio de um vídeo, divulgado nas redes sociais de Bruno, no qual a sua atual companheira detalha o que seria a atual situação financeira dele.

“Nós fomos intimados a pagar a pensão, sendo que tentamos acordo, nós tentamos planos de pagamento, nós tentamos parcelamento, e nada foi aceito”, disse a esteticista.

-Publicidade-

O goleiro teria proposto o pagamento de R$ 30 mil à vista e dos outros R$ 60 mil parcelados em 12 vezes, mas o pedido foi negado pela Justiça.

“Lembrando que o Bruno é obrigado a pagar pensão, mas ele é impedido de trabalhar. Ele ficou preso por quase dez anos. Ninguém acredita que ele não tenha mais dinheiro, ninguém acredita que ele tenha perdido tudo para advogados, ninguém acredita que ele não tenha mais nenhum tipo de bem, de renda”, afirmou Ingrid, na publicação.

Até esta terça-feira, 16, a campanha já havia arrecadado pouco mais de R$ 2,8 mil, por meio de doações de 104 “apoiadores”.

Em 2013, o ex-goleiro foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver. Em julho de 2019, ele havia conseguido uma progressão de pena para o regime semiaberto por meio de uma decisão da Justiça de Minas Gerais.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Receita para a derrocada: Fama, dinheiro, machismo, nível intelectual zero, ganhava no flamengo 200mil reais/mês, mais prêmios, noitadas regadas com muitas mulheres, Elisa um dia estava lá, era apenas mais uma noite de diversão, saiu de lá gravida, ele se achava Rei, afinal era goleiro do flamengo. hj a pobre moça é cinza, e ele voo direto do céu para o inferno. Cadê aqueles amigos para ti socorrer? E agora Bruno?.(E agora José/ Carlos Drummond de Andrade

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.