FAB adquire novas aeronaves A330 para ações estratégicas

A aquisição tem como objetivo suprir as carências operacionais da Força Aérea
-Publicidade-
A primeira aeronave deverá ser entregue em até 90 dias e a segunda, em até 150 dias
A primeira aeronave deverá ser entregue em até 90 dias e a segunda, em até 150 dias | Foto: Divulgação/FAB

A Força Aérea Brasileira (FAB) assinou na segunda-feira 18 o contrato referente à aquisição de duas aeronaves modelo A330-200, compatíveis com a versão militar A330 MRTT.

A empresa Azul S.A. foi declarada vencedora, por atender a todos os requisitos do certame, apresentando uma oferta no valor global de aproximadamente US$ 80 milhões, o equivalente a R$ 375 milhões.

A aquisição tem como objetivo suprir as carências operacionais da FAB em ações estratégicas, como reabastecimento em voo, transporte aéreo logístico (de cargas e passageiros) e ajuda humanitária. Em situações de calamidade pública, como desastres naturais, pandemias ou emergências médicas, o avião pode, também, realizar missões de evacuação aeromédica de grande número de pacientes.

-Publicidade-

Conforme previsto no edital, a primeira aeronave deverá ser entregue em até 90 dias e a segunda, em até 150 dias, contados a partir da assinatura do contrato. Ambas, que já estão com suas matrículas definidas, receberão o designativo KC-30 e serão operadas pelo Segundo Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte, com base na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ).

Em toda a sua história, a FAB teve somente um vetor capaz de cumprir essa variedade de missões estratégicas: o Boeing KC-137, que voou pela última vez em 2013.

Hoje, as maiores aeronaves da FAB são os KC-390 Millennium. Com a nova aquisição, a FAB une as possibilidades do KC-390 às características de emprego estratégico do KC-30, resultando em um significativo incremento em sua operacionalidade.

“Sendo o Brasil um país de dimensões continentais, torna-se imperativo possuir a capacidade de desdobrar seus meios aéreos, tropas e equipamentos para qualquer lugar, a qualquer hora”, informou a Força Aérea.

A negociação com a empresa Airbus para conversão das aeronaves comerciais em plataformas MRTT será iniciada nas próximas semanas, a fim de que a primeira aeronave com essa configuração entre em operação em 2024.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.