Gil Rugai, condenado a 33 anos, vai para o semiaberto

A Justiça considerou que o assassino, preso desde 2016 no interior de SP, tem um comportamento 'ótimo'
-Publicidade-
Gil Rugai foi condenado a 33 anos e nove meses de prisão pelo assassinato do pai e da madrasta
Gil Rugai foi condenado a 33 anos e nove meses de prisão pelo assassinato do pai e da madrasta | Foto: Leonardo Benassatto/Estadão Conteúdo

Gil Rugai, condenado a 33 anos e nove meses de prisão pela morte do pai e da madrasta, foi para o regime semiaberto na terça-feira 23.

A juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani concedeu o benefício. A magistrada ignorou o parecer contrário do Ministério Público (MP).

A magistrada optou pela ida do ex-seminarista ao regime semiaberto enumerando alguns pontos, como exame criminológico, considerado “positivo”, e o comportamento, classificado como “ótimo”.

-Publicidade-

A Secretaria de Administração Penitenciária informou que o criminoso foi transferido para a ala de progressão da penitenciaria da P2 de Tremembé, no interior de São Paulo, onde está desde 2016.

Condenação de Gil Rugai foi mantida

Em 2020, o Supremo Tribunal Federal manteve a condenação definitiva de Gil Rugai pelos assassinatos do pai e da madrasta.

Na época, a defesa do publicitário e ex-seminarista queria anular o júri que o condenou e marcar um novo julgamento. O caso passou à condição de transitado em julgado, em que não é mais passível de recursos.

O crime

O crime foi cometido em março de 2004. O casal foi encontrado morto no imóvel em que morava em Perdizes, zona oeste de São Paulo.

Luiz Carlos Rugai tinha 40 anos e Alessandra de Fátima Troitino, 33. Luiz foi baleado com seis tiros. Alessandra foi atingida por cinco disparos.

A Polícia Civil e o MP acusaram o ex-seminarista, com 20 anos na época, de matar as duas vítimas a tiros depois que seu pai descobriu que o filho desviava dinheiro da empresa. Gil Rugai sempre negou o crime.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Homicidios em prol do que prega o caos marxista estão permitidos, (2 indios invadem casa e matam a tiros um indio que tinha outra crença e picotam o corpo, e agora homem que mata a tiros pais) Enquanto a mulher que furtou roupa ou o homem que furtou comida seguem sem analise e presos eternamente, isso sem falar nos casos em que o suspeito é preso porque o delegado e a policia simplesmente precisavam prender alguém e encontram alguém vindo do culto sozinha.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.