Governo autoriza operação militar contra crimes ambientais na Amazônia

Decreto suspende a prática de queimadas controladas em atividades agropastoris e florestais
-Publicidade-
 Foto: Divulgação/Forças Armadas
Foto: Divulgação/Forças Armadas

Na segunda-feira 28, o governo autorizou uma operação militar na Amazônia com duração até 31 de agosto. A iniciativa visa a combater crimes ambientais. Assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, o decreto de Garantia da Lei e da Ordem determina o envio de tropas para Amazonas, Mato Grosso, Pará e Rondônia. O texto ainda suspende, por 120 dias, a prática de queimadas controladas em atividades agropastoris e florestais. O uso da técnica continua permitido fora do bioma amazônico e do Pantanal, quando considerado “imprescindível para a realização de práticas agrícolas, desde que autorizada previamente pelo órgão ambiental estadual”.

Leia também: “Quem é Joaquim Álvaro Pereira Leite, o novo ministro do Meio Ambiente”

A decisão ocorre em razão de dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais que “apontam grande quantidade de focos de queima no primeiro semestre deste ano, não apenas na Amazônia, mas também em outros biomas, como o Pantanal”.

-Publicidade-

De acordo com o despacho, as Forças Armadas atuarão em coordenação com o Conselho da Amazônia e em articulação com os órgãos de proteção ambiental e de segurança pública. A ordem presidencial determina que as tropas irão para as seguintes cidades:

• Amazonas: Apuí, Boca do Acre, Canutama, Humaitá, Lábrea, Manicoré e Novo Aripuanã;

• Mato Grosso: Apiacás, Aripuanã, Colniza, Cotriguaçu, Marcelândia, Nova Bandeirantes, Peixoto de Azevedo e Paranaíta;

• Pará: Altamira, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, São Félix do Xingu e Trairão;

• Rondônia: Candeias do Jamari, Cujubim, Itapuã do Oeste, Machadinho D’Oeste e Porto Velho.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. E fala toda a imprensa engajada que este governo não cuida da Amazônia, quando que um governo passado tomou alguma atitude séria em relação a este assunto?
    Deixava por conta de Ongues suspeitas e fiscalização pelo IBAMA com seus funcionários corruptos. Agora vamos ver o que vai ser veiculado pela mídia a respeito.
    Ou vão continuar a acreditar em Greta Thumberg e demais desinformados famosos?

  2. Não festejemos antecipadamente, pois os togados, monocraticamente, podem barra a operação, afinal os amiguinhos estão por aí mesmo…E o que eles mais querem é engessar o governo para implicá-lo mais tarde.

  3. O governo federal demorou muito para tomar essa decisão da ação militar em seus mais de dois anos de administração do país. Não faltaram motivos para coibir desmatamento e incendios na Floresta Amazônica, Pantanal, Cerrado e Floresta Atlântica.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site