Governo de SP troca comando das polícias no Estado

Anúncio de Rodrigo Garcia ocorre em meio ao aumento da criminalidade
-Publicidade-
Na próxima semana, Estado deverá detalhar um novo planejamento para a segurança pública
Na próxima semana, Estado deverá detalhar um novo planejamento para a segurança pública | Foto: Divulgação/Polícia Civil

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou na noite de segunda-feira 25 a troca do comando das Polícias Civil e Militar do Estado. A mudança tem como justificativa uma tentativa de implementar novas medidas de combate ao crime.

Na Polícia Militar, no lugar do coronel Fernando Alencar Medeiros, assume Ronaldo Miguel Vieira, coronel que estava à frente do Batalhão de Choque. Antes ele já passou pela cavalaria e pelo comando da força tática da zona sul, além de ter atuado na área central de São Paulo.

Já para a Polícia Civil, foi anunciado Osvaldo Nico Gonçalves, delegado que dirige o Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope). O atual delegado-geral, Ruy Ferraz Fontes, vai substituir o próprio Nico no comando do Dope.

-Publicidade-

“Os dois novos comandantes das polícias vêm de tropas especiais e operacionais e vão liderar uma nova frente organizada de combate ao crime”, publicou Garcia, no Twitter.

O secretário de Segurança Pública, o general da reserva João Camilo Pires de Campos, deve permanecer no cargo, assim como os secretários-executivos Álvaro Camilo (PM) e Youssef Abou Chahin (Civil).

O governador também escreveu nas redes sociais que “na próxima semana, farei um anúncio ao lado deles detalhando uma série de novidades na segurança pública de São Paulo”.

Criminalidade aumentou no Estado

Ontem, o governo paulista divulgou dados oficiais da criminalidade no Estado no primeiro trimestre deste ano. Os novos números mostraram um aumento em grande parte dos crimes patrimoniais, na comparação com o mesmo período de 2021

Segundo os dados oficiais da Secretaria da Segurança Pública, São Paulo registrou mais de 130 mil furtos de janeiro a março deste ano, uma alta de 28% em relação a 2021.

Em relação aos roubos, o Estado registrou 60 mil casos nos primeiros três meses do ano, alta de 7%, na comparação com 2021.

Os crimes também tiveram alta na capital paulista

A cidade de São Paulo apresentou um movimento semelhante ao do restante do Estado. Na capital, os furtos aumentaram em 36% em relação a 2021, chegando a 53 mil casos.

Os roubos em geral cresceram 10% na capital de janeiro a março de 2022, em comparação ao ano passado, chegando em 34,6 mil.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Trocou seis por meia duzia. Policia civil em são paulo, está sucateada, faz tempo. PM paga mal. Efetivo da PM vem diminuindo ano a ano. Esse gov. que ninguém sabe quem é, é uma farsa ambulante. Resumindo, mais um parasita.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.