Governo dispensa diretores da PRF depois de caso em Sergipe

As exonerações de Jean Coelho e Allan da Mota foram publicadas no Diário Oficial
-Publicidade-
Momento em que os policiais colocam Genivaldo dentro do porta-malas da viatura | Foto: Reprodução/Redes sociais
Momento em que os policiais colocam Genivaldo dentro do porta-malas da viatura | Foto: Reprodução/Redes sociais

O diretor-executivo da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Jean Coelho, e o diretor de Inteligência, Allan da Mota Rebello, foram dispensados das suas funções nesta terça-feira, 31. A informação foi publicada no Diário Oficial da União, assinada pelo Ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

A dispensa ocorre uma semana depois de a morte de Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, vir à tona. O caso ocorreu em Umbaúba, no sul de Sergipe. A relação entre a dispensa dos diretores e esse caso não foi esclarecida pelo governo.

O caso

-Publicidade-

Genivaldo morreu na quarta-feira 25, depois de ser preso no porta-malas de uma viatura durante uma abordagem da PRF. Um vídeo que circula na internet mostra uma dupla de agentes tentando fechar a porta traseira da viatura sobre Genivaldo.

Nas imagens, é possível ver uma espessa fumaça branca exalando do porta-malas. Os agentes admitiram ter feito o uso de gás lacrimogênio e spray de pimenta.

De acordo com a família de Genivaldo, o homem tinha esquizofrenia e tomava remédios controlados havia 20 anos. Um laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Sergipe constatou que as causas da morte de Genivaldo foram asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda.

Na quinta-feira 26, a PRF informou que afastou os policiais envolvidos na abordagem de Genivaldo.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Essas imagens lembra as atrocidades cometidas na segunda guerra mundial pelos nazistas, onde a SS filmava as perversidades que faziam com os judeus e minorias, no final da guerra foram julgados e condenados no tribunal de Nuremberg. Esperamos que esses criminosos pague pelos seus crimes.

  2. Maus profissionais existem em todos os lugares! Até nas mais altas instâncias (ou entrâncias) de todos os Poderes, Instituições e empresas! Mas, quando descobertos, precisam ser afastados de imediato! Talvez a exoneração desses chefes, ainda que muito distantes da ” ponta da linha” tenha sido consequência da falta de resposta rápida e, pior, porque a primeira reação foi de tentar aliviar o lado dos agentes diretamente envolvidos! Faltou expertise no gerenciamento de crises!

  3. Desnecessário o uso de toda aquela força. Sem falar no uso do gás quando a pessoa já estava no porta malas da viatura. Separar o joio do trigo se faz necessário desde sempre.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.