Maiores cidades do país devem fechar 2021 com queda nos homicídios

Em São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Fortaleza e Brasília, os dados apontam para uma queda no número de homicídios em 2021. A exceção é Salvador, que apresenta tendência na direção contrária.
-Publicidade-
Segundo números preliminares, queda ocorreu em cinco das seis maiores cidades do país.
Segundo números preliminares, queda ocorreu em cinco das seis maiores cidades do país.

Os  dados preliminares de 2021 indicam uma queda no número de homicídios nas maiores cidades do país. Embora os números estejam incompletos, as estatísticas compiladas pela reportagem de Oeste mostram que cinco das seis principais capitais devem ter uma redução no número de assassinatos neste ano. Os números estaduais vão na mesma direção. 

Até o fim de novembro, houve 2.633 homicídios no Estado de São Paulo. Se a média mensal for mantida, o resultado deve ser menor que o do ano passado, quando 3.038 pessoas foram assassinadas. No acumulado até novembro, os números mostram uma queda de 4,3%. Os  dados da capital ainda estão defasados (vão até o fim de setembro), mas mostram uma redução de 10,1%. Foram 493 mortes em 2020 e 443 em 2021, em uma comparação entre os nove primeiros meses de cada ano.

No Estado do Rio de Janeiro, até o fim de novembro, houve uma queda de 7,8% no número de homicídios (de 3.261 para 3.008 mortes). Na capital, a queda foi de 18,9% (de 889 mortes de janeiro a novembro de 2020 para 721 de janeiro a novembro de 2021).

-Publicidade-

Em Minas Gerais, a situação é semelhante: o acumulado até novembro (2.119 mortes) é 9,8% inferior ao do mesmo período de 2020. Mantida a média, o estado deve ficar abaixo dos 10 homicídios por 100.000 habitantes anuais. Estes seriam os melhores números em uma década. Em Belo Horizonte, a redução no número de assassinatos é ainda maior: de 20,4%. De janeiro a novembro, o número foi de 245, contra 308 dos onze primeiros meses de 2020.

Fortaleza teve uma queda de 27,4% nos homicídios — 313 mortes a menos — nos primeiros onze meses de 2021, na comparação com 2020. No estado, a redução foi de 18,6% ( 693 mortes a menos).

O fenômeno se repete na capital do país. Até o fim de novembro, 289 pessoas foram assassinadas no Distrito Federal. No mesmo período de 2020, haviam sido 345. A queda no número de homicídios é de 16,2%. Brasília (uma região administrativa dentro do Distrito Federal)  teve apenas seis homicídios em 2021 até agora. Em 2020, haviam sido nove.

Ao fim do terceiro trimestre do ano, os números do Monitor da Violência também apontavam para uma redução no total de homicídios no país.

Dentre as seis maiores cidades do país, Salvador é a exceção. Os dados disponíveis vão até setembro, e mostram um total de 1.002 assassinatos (incluindo os classificados como feminicídio). Em 2020, até setembro, haviam sido 799. A alta é de 25,4%. A forma como os números da Bahia são divulgados não permite uma comparação com os números parciais de 2020 no âmbito estadual.

 

 

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.