Lula chama Lava Jato de ‘quadrilha’ e diz que Moro é ‘maior mentiroso da história do Brasil’

'Nunca teve crime cometido por mim. Nunca teve envolvimento meu com a Petrobras', afirmou o petista à militância
-Publicidade-
Lula, sobre Moro: 'Tenho certeza de que hoje ele deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri'
Lula, sobre Moro: 'Tenho certeza de que hoje ele deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri' | Foto: Danilo Yoshika/Futura Press/Estadão Conteúdo

Em seu pronunciamento na manhã desta quarta-feira, 10, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) atacou os procuradores da Operação Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro. O petista voltou a negar que tenha cometido crimes.

Leia mais: “Lula cobra vacina, ataca Bolsonaro e diz que foi alvo de ‘mentira jurídica'”

-Publicidade-

“A quadrilha de procuradores da força-tarefa e o Moro entendiam que a única forma de me pegar era me levar para [os processos da] Lava Jato. Eu já tinha sido liberado em vários processos fora da Lava Jato. Eles tinham uma obsessão porque queriam criar um partido político e me criminalizar”, afirmou Lula.

“Nunca teve crime cometido por mim. Nunca teve envolvimento meu com a Petrobras. Todo o sofrimento que eu passei acabou. Estou muito tranquilo.”

Lula disse ainda esperar que Moro seja considerado suspeito pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “Nós vamos continuar brigando para que o Moro seja considerado suspeito. Ele não tem o direito de se transformar no maior mentiroso da história do Brasil e ser considerado herói por aqueles que queriam me culpar. Deus de barro não dura muito tempo. Tenho certeza de que hoje ele deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri”, afirmou.

O ex-presidente citou as conversas entre procuradores da Lava Jato e Moro obtidas por hackers e que, segundo o petista, demonstram a parcialidade do ex-juiz nos processos. “Durante longos cinco anos, amplos setores da imprensa não exigiram nenhuma veracidade do Moro, dos procuradores ou da Polícia Federal para divulgar as mentiras que eles contavam a meu respeito. Mas agora nós estamos com um perito investigando os documentos, lá na PF, autorizado por um ministro da Suprema Corte”, disse.

“O Moro fala que não reconhece a veracidade [das conversas vazadas]. Os procuradores dizem que não reconhecem. Mas contra o Lula não precisava provar que o documento tinha seriedade. Era preciso destruir. Era preciso evitar que esse cidadão pensasse em voltar a governar este país”, completou.

Leia também: “Nunes Marques apresenta pedido de vista, e definição sobre Moro é adiada”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Se o Brasil fosse um pais sério esse bandido teria sido condenado à forca, no mínimo, 100 vezes, e seus restos jogados aos urubus. Mas como vivemos nesse paizinho de merda que tem uma sociedade corrupta até as tampas, não foi surpresa isso acontecer. Ao final das contas esse bandido será indenizado em milhões pelos ‘danos’ sofridos com os ‘injustos’ processos da lava-jato. Isso aqui já virou o quintal da Venezuela. Bem-feito pra nós.

  2. Esse eterno criminoso, corrupto profissional, acha que engana. Prisão perpétua é o que merece esse tipo de espécie humana. Que falta faz um STF verdadeiro de homens ilibados e nobre saber jurídico, e não essa vergonhosa quadrilha comandada por G.Mendes, patrocinando criminosos.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.