Mendonça nega pedido para se declarar suspeito em processo sobre Bolsonaro

Presidente da República é acusado pela Rede de ter cometido prevaricação e advocacia administrativa
-Publicidade-
André Mendonça é ministro do Supremo Tribunal Federal
André Mendonça é ministro do Supremo Tribunal Federal | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou, no sábado 12, um pedido apresentado pelo senador oposicionista Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para que o magistrado se declarasse suspeito para julgar uma notícia-crime na Corte contra o presidente Jair Bolsonaro.

O chefe do Executivo é acusado de ter cometido prevaricação e advocacia administrativa — quando um funcionário público usa seu cargo para defender interesses privados.

A notícia-crime contra o presidente da República foi apresentada pela Rede, que alega que Bolsonaro deveria ser investigado por ter afirmado, em 2020, que mandou “ripar” servidores do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

-Publicidade-

Em dezembro, Mendonça foi sorteado para ser o relator do caso no STF. Segundo Randolfe, o ministro deveria se considerar suspeito para analisar o processo por supostamente ser amigo de Bolsonaro, de quem foi ministro da Justiça e por quem foi indicado para a Corte.

Ao se manifestar sobre o pedido, Mendonça afirmou que rechaça qualquer hipótese que aponte para sua suspeição.

Ainda de acordo com o magistrado, pedidos de suspeição devem ser encaminhados diretamente ao presidente do STF, Luiz Fux, conforme regimento interno do tribunal.

A notícia-crime contra Bolsonaro foi encaminhada por Mendonça para a Procuradoria-Geral da República (PGR), que deve se posicionar sobre a existência ou não de elementos que justifiquem uma investigação. Essa medida é protocolar e praxe envolvendo notícias-crime que chegam à Corte.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

23 comentários Ver comentários

  1. Eu gostaria muito de ver uma reportagem com o título: ‘Quem banca a REDE’. Todas as ações da REDE, PDT, PSB ou são contra o Executivo, ou contra o cidadão ou contra o Agro. A quem interessa estas pautas? Soros? Alguma nação inimiga (oculta)?

  2. Olha quem fala… Na hora dos casos deles nunca viram suspeição,não foi uma nem duas vezes foram VÁRIAS VEZES!!! Como há PRECEDENTES, devem ficar calados e deixar correr os procedimentos aos quais estão reclamando. Ora bolas… Chatos.

  3. Randolfe, você deveria colocar em suspeição os que soltaram Lula, pois a maioria foi colocado por ele.
    Outra o Presidiário já tinha sido condenado em todas as instâncias.

  4. Quem melhor ilustra a atuação deste senador é a Ana Paula Henkel: “se tiver uma vergonha passando do outro lado da rua, o Randolphe vai lá buscar”.

  5. Tática velha!!
    Querem intimidar para ter uma “sentença” favorável…induzir através da tentativa de constranger.
    Mesma coisa dos amigos ciumentos com as novas amizades….””aahhhh…vc agora é paga pau dos amiguinhos novos”””
    GENTE DESONESTA CAI NESSE TRUQUE!

  6. Procedimento correto do ministro, dando prosseguimento normal a essa acusação. Esse saltitante senadorzinho histérico de voz afeminada que procure seu lugar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.