-Publicidade-

MP e Receita Federal deflagram operação contra esquema de adulteração de combustíveis

Os criminosos teriam movimentado até R$ 4,8 bilhões com o plano
Cerca de R$ 270 milhões em tributos federais foram sonegados
Cerca de R$ 270 milhões em tributos federais foram sonegados | Foto: Reprodução/Canva

O Ministério Público de São Paulo (MPSP), a Receita Federal e a Polícia Rodoviária Federal deflagraram nesta segunda-feira, 15, a segunda fase da Operação Arinna, que apura um esquema de adulteração de combustíveis que, segundo as investigações, resultou na sonegação de mais de R$ 270 milhões em tributos federais. São cumpridos, ao todo, onze mandados de busca e apreensão nas cidades paulistas de Valinhos, Paulínia, Araraquara, Ibaté e Ribeirão Bonito, bem como em Cuiabá e Cocalinho, em Mato Grosso. De acordo com o MPSP, a organização criminosa responsável pelo esquema teria movimentado até R$ 4,8 bilhões. As diligências são um desdobramento da quebra de sigilos bancário e fiscal dos suspeitos, autorizada pela Justiça. “O exame das informações permitiu identificar o caminho percorrido pelo dinheiro, desde os financiadores do esquema investigado até os principais beneficiários desses recursos”, informou o MPSP, em nota.

Leia também: “Operação da PF em oito Estados apura fraudes no auxílio emergencial”

Com informações da Agência Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.