‘Não estamos vislumbrando’, afirma Queiroga sobre terceira onda da covid-19

Em relação à variante indiana do coronavírus, ministro da Saúde disse que todos os casos suspeitos estão sendo devidamente monitorados
-Publicidade-
Para o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ainda não se vislumbra uma terceira onda da covid-19 no Brasil
Para o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ainda não se vislumbra uma terceira onda da covid-19 no Brasil | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o governo federal não vislumbra neste momento a possibilidade de uma terceira onda de infecções pelo novo coronavírus no país. Por outro lado, ele reconhece que alguns Estados e vários municípios brasileiros já vêm sofrendo maior pressão sobre o sistema de saúde, com aumento de internações.

“Sempre se questiona sobre uma terceira onda [da covid-19]. Estamos em uma pandemia, já tivemos a primeira onda, estamos reduzindo os óbitos nesta segunda onda, e todos temos que estar vigilantes a uma possível terceira onda, mas não estamos vislumbrando isso neste momento”, afirmou Queiroga na sexta-feira 21. “A maneira adequada de se evitar a terceira onda é avançar na campanha de vacinação, e é isso que estamos fazendo.”

Leia mais: “Queiroga diz que todas as medidas sanitárias para conter variante indiana já foram tomadas”

-Publicidade-

Segundo o ministro, a pasta vem se preparando para assegurar aos Estados o suprimento necessário com kits de intubação. Foram comprados dos Estados Unidos, de acordo com Queiroga, 4,5 milhões de itens do kit, dos quais 800 mil já foram entregues.

“Alguns Estados e municípios já identificaram uma pressão sobre o sistema de saúde, e isso se reflete pela abertura que foi concedida nesses Estados”, disse Queiroga. “Oxigênio também é algo que sempre preocupa. A White Martins importou 14 carretas, e isso vai fortalecer a distribuição desse insumo estratégico caso haja nova pressão sobre sistema de saúde do Brasil.”

Leia também: “Marcelo Queiroga visita laboratórios do agro interessados em produzir vacina”

Em relação à variante indiana do coronavírus, que já chegou ao Brasil, o ministro da Saúde afirmou que todos os casos suspeitos estão sendo devidamente monitorados. “Lamentavelmente, temos casos no Maranhão que foram detectados com a variante indiana. Seis pacientes foram detectados. Falei logo com o senhor Carlos Lula, secretário de Saúde do Maranhão, que tem trabalhado em parceria com a secretária de Vigilância em Saúde. Esses casos estão isolados e esperamos que haja uma contenção adequada para que essa variante não progrida pelo país.”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro