Nunes Marques libera realização de cultos e missas em todo o país

Decisão, em caráter liminar, determina que Estados, municípios e o Distrito Federal não podem editar normas que proíbam celebrações religiosas presenciais
-Publicidade-
Kassio Nunes Marques, do STF, liberou a realização de missas e cultos em todo o país
Kassio Nunes Marques, do STF, liberou a realização de missas e cultos em todo o país | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Na véspera do domingo de Páscoa, o ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu liberar a realização de missas e cultos em todo o país. A decisão deste sábado, 3, foi tomada em caráter liminar e determina que Estados, municípios e o Distrito Federal não podem editar normas de combate à pandemia de covid-19 que proíbam celebrações religiosas presenciais.

Leia mais: “Após reunião com evangélicos, Aras defende abertura de templos”

“Reconheço que o momento é de cautela, ante o contexto pandêmico que vivenciamos. Ainda assim, e justamente por vivermos em momentos tão difíceis, mais se faz necessário reconhecer a essencialidade da atividade religiosa, responsável, entre outras funções, por conferir acolhimento e conforto espiritual”, assinala o ministro do STF em seu despacho. “Estamos em plena Semana Santa, a qual, aos cristãos de um modo geral, representa um momento de singular importância para as celebrações de suas crenças — vale ressaltar que, segundo o IBGE, mais de 80% dos brasileiros declararam-se cristãos no Censo de 2010”, prosseguiu Nunes Marques.

-Publicidade-

A decisão do ministro atende a uma ação movida pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure), que alegou violação ao direito à liberdade religiosa e ao princípio da laicidade do Estado. O magistrado também determinou que sejam adotadas medidas de distanciamento social dentro das igrejas e templos religiosos, com ocupação dos assentos de forma espaçada, obrigatoriedade do uso de máscaras, distribuição de álcool em gel para os fiéis e medição de temperatura do público.

Leia também: “Nunes Marques vota a favor de manter punição a Dallagnol”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Inacreditável!! Uma decisão sensata e compatível com a Constituição !! O STF respeitando a lei ?? É isso mesmo ?? Acho q a turminha vai se reunir já já pra cancelar essa afronta !! O Wz deles devem tá bombando uma hora dessas … lógico pra tentar reverter … a lei normalmente afronta os Ministros Iluminados

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.