Para reduzir custos, Globo vende sede histórica em São Paulo e passa a pagar aluguel

Conglomerado de mídia vive momento de crise
-Publicidade-
Sede da Rede Globo, na capital paulista | Foto: Divulgação/Rede Globo
Sede da Rede Globo, na capital paulista | Foto: Divulgação/Rede Globo

O Grupo Globo vendeu sua sede histórica na cidade de São Paulo. A emissora assinou um contrato de sale & leaseback com a gestora Vinci Real Estate para continuar a ocupar o espaço pelos próximos 15 anos — com a possibilidade de renovar por outros 15. O objetivo é reduzir custos. Publicada ontem pelo site Janela Publicitária, a informação foi confirmada pela Revista Oeste.

O valor total da aquisição é de R$ 522 milhões, o que equivale a um preço de R$ 13.369 por metro quadrado da sede localizada no Brooklin, bairro nobre da capital paulista. O prédio abriga o famoso “estúdio glass”, com vista para a Ponte Octávio Frias de Oliveira (conhecida como estaiada), de onde são transmitidos o Bom Dia SP, o SP1 e o SP2.

Ao todo, são cerca de 39 mil metros quadrados de área bruta e 56 mil de área construída, em um terreno com mais de 43 mil metros quadrados. O local ainda conta com três módulos de produção, área de apoio, dois helipontos, aproximadamente 1,5 mil vagas de estacionamento entre subsolos e estacionamento externo.

-Publicidade-

Nota da Globo

“Como tem falado de forma recorrente, a Globo está em pleno processo de revisão do seu modelo operacional, implementando medidas que visam apoiar a transformação da empresa em sua estratégia D2C. Neste sentido, a empresa vem buscando ampliar a sua eficiência através da captação de novas fontes de receita, da racionalização na gestão de custos e da ampliação da sinergia entre suas operações, gerando valor em tudo o que faz. A operação de sale & leaseback da sede da Globo em SP é parte da estratégia de tornar a empresa mais leve, ágil e flexível.”

Leia também: “Globo inquieta”, reportagem publicada na Edição 85 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

21 comentários Ver comentários

  1. Faz anos que não assisto a emissora
    Mas seria ótimo circular uma lista das empresas anunciantes, so para as pessoas saberem e não comprar dessas empresas

  2. AO INFERNO O QUE É DO INFERNO!

    TV Globo fecha cortinas para esconder o Boneco 171 do Lula – 28/08/2015

    A presença do boneco inflável do ex-presidiário, na Ponte Estaiada, em São Paulo, fez com que a TV Globo transmitisse seu jornal “Bom Dia São Paulo” de cortinas fechadas. O local serve como cenário do telejornal.

    http://www.tribunadainternet.com.br/tv-globo-fecha-cortinas-para-esconder-o-boneco-171-do-lula

  3. É como diz o ditado popular, a esperança é a última que morre… Peguem essa grana, paguem o que devem e fechem definitivamente esse antro de canalhas! A “esperança” já morreu faz tempo!!

  4. Primeiro ponto:
    Nunca vi empresa ou pessoa que está bem de caixa se desfazer de patrimonio.
    Segundo ponto:
    A Globo funcionava como uma empresa estatal que vivia de verba pública e dívidas bilionárias que se arrastavam a perder de vista, hoje a verba publica secou e emissora está caminhando a passos largos para a insolvencia.

  5. A Globo está fazendo e que pessoas de bom senso deveriam fazer, desmobilizar seu capital e aplicar em algo mais rentável e pagar aluguel. Estão certíssimos e concatenados com o que estão a dizer por aí que: “Num futuro próximo, nada teremos e seremos felizes”. Já conheço muita gente com o juízo perfeito que não possui mais automóvel, prefere alugar ou pagar um Uber ou algo semelhante e dizem que estão gostando muito da nova experiência. É o que penso sobre os executivos das Organizações Globo, eles é que estão certos. Agora, se estão falindo ou não, eu não tenho como dizer.

  6. Certamente a Globosta não durará o mesmo período que tem o contrato de locação, ainda veremos essa produtora de notícias falsas na lama.

  7. Hoje comprovamos quanto a propina pagava pra sustentar essa monstruosidade ! Não existe no mundo uma emissora que sugava tanto dinheiro público arrotando arrogância e chantageando a muitos.

  8. Não é à toa que a “grobo” odeia a chamada polarização. Perdeu audiência de uma parte da sociedade que tem poder de consumo, o que gera redução do valor pago pelas empresas para fazer propaganda de seus serviços e produtos, isso sem falar do Estado, que reduziu o repasse de dinheiro público, e as novas mídias de comunicação. Nada dura para sempre. Bendita polarização. Um Pais que só têm esquerdistas, radicais ou moderados, está condenado ao insucesso, à pobreza, com pouquíssimos ricos e pequena classe média, enfim, ao atraso.

    1. A Globo vivia às custas do estado. Acabou a mamata e as vultuosas verbas públicas. A única saída da Globo e todo o establishment midiático é a volta do PT ao poder. A reeleição de Bolsonaro enterrará o sistema Globo.

      1. Só fico sabendo da existência da Globo através deste site.

  9. “…a empresa vem buscando ampliar a sua eficiência através da captação de novas fontes de receita, da racionalização na gestão de custos e da ampliação da sinergia entre suas operações, gerando valor em tudo o que faz.”
    TRADUÇÃO: ACABOU A MAMATA!

  10. Globo ta colhendo o que plantou , colheita de vergonha e alerta as outras que desafiam sem ter nada de serio a oferecer , aos ouvintes e a familia de bem, acabou a pipoca e a mamata da corrupcao e lavagem de dinheiro !

  11. Como bem disse a Maju Coutinho! “O Choro e Livre”! Chore, chore muito Sra, Maju Coutinho. Tenho a impressão q. a próxima a ser descartada é a Senhora!

  12. A Globo assim como outras emissoras foi gestada e parida no regime militar. Foi líder de audiência às custas do estado brasileiro a quem prestou vassalagem. Sem o estado pra sustentar mostra o que realmente é: um castelo de areia.
    Já vai tarde.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.