PF deflagra operação contra o tráfico de drogas

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na Bahia e em Mato Grosso do Sul
-Publicidade-
Da acordo com a PF, sete prisões relacionadas ao tráfico internacional de drogas foram realizadas no ano passado
Da acordo com a PF, sete prisões relacionadas ao tráfico internacional de drogas foram realizadas no ano passado | Foto: Divulgação

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira, 4, a Operação Ikaro II, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa estabelecida na Bahia, especializada no tráfico internacional de drogas. Segundo a PF, pelo menos 50 policiais estão cumprindo dois mandados de prisão preventiva e três mandados de prisão temporária, além de 14 mandados de busca e apreensão em Salvador, Lauro de Freitas e Porto Seguro, na Bahia; e em Ponta Porã, cidade sul mato-grossense que faz divisa com o Paraguai. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Federal da Seção Judiciária de Salvador, que determinou também o bloqueio de valores depositados em contas bancárias em nome de 11 pessoas físicas e jurídicas investigadas. “De acordo com o que foi apurado, o grupo usava o modal aéreo, cujo principal modus operandi era a cooptação de ‘mulas’ para realização do transporte em voos comerciais para a Europa”, informou a PF, esclarecendo ainda que a droga, geralmente, era escondida em bagagens.

Ainda de acordo a PF, sete prisões relacionadas ao tráfico internacional foram realizadas no ano passado. “Entre os meses de janeiro e fevereiro de 2020, foram realizadas sete prisões em flagrante nos Aeroportos Internacionais Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, e Antônio Carlos Jobim — Galeão, no Rio de Janeiro. Na maioria dos casos, tratava-se de casais tentando transportar cocaína para Lisboa, em Portugal, de forma oculta em suas malas”. Segundo os investigadores, a semelhança do modo de atuação e das circunstâncias “levaram à identificação do envolvimento de uma mesma organização criminosa em todos os casos, cujos integrantes estão sendo alvo das medidas judiciais cumpridas na presente data”. Entre os investigados que tiveram a prisão preventiva decretada há um ex-policial militar que, segundo a PF, teria deixado a corporação em janeiro deste ano.

-Publicidade-

A primeira fase da Operação Ikaro ocorreu em junho de 2020. Foi a partir da análise do material apreendido na época — e da identificação da movimentação de valores feita por investigados — que foram expedidos os mandados que estão sendo cumpridos nesta segunda etapa. A PF informa que os investigados serão indiciados pelos crimes de organização criminosa e de tráfico internacional de drogas.

Leia também: “Polícia Federal cumpre 26 mandados de busca e apreensão”

Com informações da Agência Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.