PF desarticula grupo que teria promovido ataque ao site do TSE

Foram cumpridos mandados nas cidades de São Paulo e Araçatuba
-Publicidade-
Fachada do Tribunal Superior Eleitoral | Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE
Fachada do Tribunal Superior Eleitoral | Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira, 24, uma operação para desarticular um grupo que teria promovido um ataque hacker ao site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em junho deste ano.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, um mandado de prisão preventiva e dois mandados de prisão temporária nas cidades de São Paulo e Araçatuba (SP).

Leia mais: “Toffoli rejeita pedido de procuradores do MPF contra Aras”

-Publicidade-

O inquérito policial foi instaurado por requisição do presidente do TSE, Luís Roberto Barroso. Segundo a PF, não foram identificados quaisquer elementos que possam ter prejudicado a segurança do sistema eleitoral.

Com um dos investigados presos, foram apreendidos mais de R$ 22 mil em espécie, uma arma de fogo ilegal, documentos e mídia eletrônica de interesse da investigação.

A Polícia Federal informou que os investigados responderão, na medida de suas culpabilidades, pelos crimes de invasão de dispositivo informático e de associação criminosa, ambos previstos no Código Penal.

Script Kiddie

A operação foi batizada que Script Kiddie, termo usado em referência a hackers iniciantes, que fazem uso de métodos, ferramentas e scripts desenvolvidos por hackers mais experientes.

De acordo com a PF, os “script kiddies” não possuem conhecimento amplo nem capacidade destacada para programar, codificar e explorar vulnerabilidades de maneira independente (precisam de ferramentas disponibilizadas na internet).

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

13 comentários

  1. Sofreu ataque de “crianças”, se fossem “adultos” ficariam por lá meses dentro do sistema inviolável sem ninguém notar!!! kkkkkkkkkkk

  2. As urnas não foram violadas, foram VIOLENTADAS violentamente em 2018 e o Barroso nem sabe disso. Ou Barroso é muito burro ou é muito mentiroso ou completo incompetente. Um cara assim não pode ser juiz de nada. Só serve para ser advogado de defesa de terrorista.

  3. Eu gosto muito da PF e de toda força Polícial, espero está equivocado más veio a PF muito preocupada com a segurança do STF,o mesmo STF que não está nem aí para o esforço da PF em prender traficantes e eles soltarem, ainda não entendi o porquê da PF não investigar também os ministros que sempre estão jogando os trabalhos da PF na lata do lixo, quem é esse delegado que está se empnhado tanto em proteger o STF que não está protegendo a sociedade e até mesmo a PF???
    O STF através destes morcegos de dois pés sem asas estão nos dando nos nervos.

  4. Ué, mas as urnas não eram invioláveis ? Então o Barroso MENTIU ? Isso é prevaricação ? Mas os Logs das urnas invadidas não haviam sido deletados ? Como a PF chegou aos supostos hackers sem as identifições dos endereços IP’s que ficam registrados nos registros de acesso (Logs) dos servidores do TSE ? Ou seja, um monte de inconsistências. Em resumo: #BOLSONARO TEM RAZÃO

  5. Os ministros do TSE e do STF insistem em afirmar que o sistema eleitoral, incluindo as urnas de primeira geração, é seguro e inviolável, quando até hackers iniciantes conseguem invadi-lo. Ou seja, esses ministros tratam a população como se fosse idiota.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro