Pix: circulação de dinheiro em espécie cai 10%

O sistema entrou em funcionamento há quase um ano
-Publicidade-
Pix é o pagamento instantâneo brasileiro | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Pix é o pagamento instantâneo brasileiro | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O uso do Pix fez com que R$ 40 bilhões em espécie deixassem de circular no Brasil de janeiro a outubro de 2021. De acordo com o Banco Central, a queda foi de 10,5% em comparação com o fim do ano passado.

Nos dez primeiros meses deste ano, as transações via TED e DOC ou cheque reduziram quase pela metade, caindo, respectivamente, de R$ 192 milhões para R$ 94 milhões e de R$ 45 milhões para R$ 25 milhões.

-Publicidade-

O sistema entrou oficialmente em atividade em 16 de novembro de 2020, há quase um ano. Cerca de 1 bilhão de transações movimentam mais de R$ 550 bilhões por mês, e ela já possui 350 milhões de chaves cadastradas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. São noticias e informações que faz muito tempo que não tínhamos nos meios de comunicação, que hão sido sequestradas dedicando-as só a disseminação de ideologias perniciosas. Obrigado aos implementadores desta ideia.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.