Proteção da vacina da Pfizer dura seis meses depois da segunda dose

Trata-se da primeira análise sobre quanto tempo dura o efeito de um imunizante contra a covid-19; anúncio foi feito pelas fabricantes
-Publicidade-
Imunizante é eficaz contra nova variante do coronavírus
Imunizante é eficaz contra nova variante do coronavírus | Foto: Luis Lima Jr./Estadão Conteúdo

O efeito da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 dura por pelo menos seis meses depois da segunda dose. É o que garantiram as fabricantes do produto nesta quinta-feira, 1°. O estudo foi realizado com 46 mil participantes e analisou 927 casos sintomáticos da doença. Trata-se da primeira análise sobre quanto tempo dura a proteção de um imunizante. Ainda segundo os laboratórios, a mercadoria demonstra eficácia no enfrentamento à variante B.1.351 do coronavírus, a cepa dominante que circula na África do Sul. “A vacina foi 100% eficaz contra doenças graves, conforme definido pelos Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças, e 95,3% eficaz contra casos graves de covid-19, segundo definido pela US Food and Drug Administration”, informou a BioNTech, em comunicado.

Leia também: “A supervacina”, reportagem publicada na Edição 39 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Que negócio bom para a farmacêutica! Uma vacina super cara que tem que ser aplicada a cada oito meses! 3 vezes a cada 2 anos! Melhor investimento já realizado num remédio!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.