Protesto cobra volta do ensino 100% presencial no Rio de Janeiro

Pais e alunos dão “abraço simbólico” em escola pública federal mantida pela UFRJ
-Publicidade-
Pais e alunos deram um abraço simbólico na unidade do Colégio de Aplicação da UFRJ nesse sábado 6
Pais e alunos deram um abraço simbólico na unidade do Colégio de Aplicação da UFRJ nesse sábado 6 | Foto: Maria Isabel Oliveira/Agência O Globo

Pais e alunos deram um abraço simbólico na unidade do Colégio de Aplicação da UFRJ (CAp-UFRJ), na Lagoa, na zona sul do Rio de Janeiro, nesse sábado 6.

O protesto cobra o retorno das aulas 100% presenciais. As famílias alegam que os estudantes ficaram um ano e sete meses no ensino à distância e desde que as aulas presenciais foram retomadas, em outubro, de forma híbrida, acontecem presencialmente apenas duas vezes na semana, a cada quinze dias, e com horário reduzido.

A direção do CAp-UFRJ, um colégio público mantido pela Universidade Federal do Rio, não se manifestou sobre o protesto.

-Publicidade-

Uma decisão do Tribunal Regional Federal da Segunda Região, do final de outubro, já havia determinado um prazo de duas semanas para retomada do ensino presencial em sete instituições federais do Rio de Janeiro.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.