Quem ganha com a crise ?

[caption id="attachment_237679" align="alignnone" width="1920"] Foto: Governo do Estado de São Paulo/Flickr[/caption] Pode não ser algo conveniente de se dizer neste momento, em que as qualidades do ser humano, o seu…
-Publicidade-
O governador de São Paulo, João Doria
Foto: Governo do Estado de São Paulo/Flickr
O governador de São Paulo, João Doria Foto: Governo do Estado de São Paulo/Flickr | O governador de São Paulo, João Doria
Foto: Governo do Estado de São Paulo/Flickr

Pode não ser algo conveniente de se dizer neste momento, em que as qualidades do ser humano, o seu caráter e o seu equilíbrio político passaram, subitamente, a ser julgadas por um novo metro: ou você está entre os que defendem as medidas mais extremistas para combater a epidemia do coronavírus, e por isso é louvado como um patriota em odor de santidade, ou é um canalha. (Pode ser também um psicopata, um irresponsável, ou qualquer sinônimo de pessoa abjeta – faça a sua escolha.)

-Publicidade-

É realmente uma coisa extraordinária, mas é assim que está sendo: defender a racionalidade, ou simplesmente pedir que alguém pense, virou um quase-crime de lesa-pátria, ou coisa pior. Paciência: ficou desse jeito, e pode levar muito tempo para que mude.

A afirmação inconveniente citada no início é a seguinte: a repressão, cada vez mais totalitária, contra qualquer possibilidade de contágio, mesmo remota ou imaginária, está destruindo a economia do Brasil – e há, sim, muita gente empenhada em tirar proveito político disso. Não importa, aqui, adivinhar intenções – intenções dificilmente podem ser provadas. O que importa é o que uma pessoa faz, e não o que ela pretende, ou diz pretender. O que governadores como João Doria, de São Paulo, mais uma manada de colegas de cargo, prefeitos, autoridades de todos os tipos e seja lá quem ocupe a posição de decidir alguma coisa estão fazendo é criar uma recessão econômica-monstro – algo padrão Dilma, ou pior.

As ações para fechar à força a indústria, o comércio e os serviços de São Paulo, numa escala e com uma brutalidade nunca vistas antes, não podem, obviamente, ficar restritas à cidade e ao Estado. Elas vão atingir diretamente a economia do país como um todo, pois a maior parte do Brasil não consegue funcionar com São Paulo desligado.

Estabelecimentos que concentram grande público se encontram fechados pela recomendações do governo e da prefeitura de São Paulo – Foto: PAULO GUERETA/AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

A estimativa séria para o crescimento do PIB brasileiro em 2020, antes do coronavírus, era de 2%, um resultado já bem ordinário e que não faz ninguém enriquecer. Depois do atraso natural trazido pela epidemia, os cálculos mudaram para recessão – teríamos um PIB negativo, de menos 2%, este ano. Com as medidas de terra arrasada decretadas por Doria, sem qualquer base científica séria, sem estatísticas, sem qualquer tentativa de pensar no desastre humano que estava criando, essa recessão pode virar catástrofe – uma queda de menos 3,5% a até menos 4%.

Esses números de calamidade, com a consequente e inevitável destruição de empregos, de carreiras, de sonhos, de empresas e todas as desgraças que vêm junto, são uma sinfonia para os ouvidos do governador Doria – e de todos os que, como ele, estão de olho nas eleições presidenciais de 2022. Mais que música, é a sua única esperança de salvação. Uma crise econômica tamanho gigante, até agora, é a única coisa que pode derrotar Jair Bolsonaro em 2022; há bem poucas dúvidas quanto a isso, mesmo porque ele não tem um único adversário decente em termos eleitorais.

Foto: Carolina Antunes/PR

É óbvio que Doria, e outros que pescam nesse mesmo pesqueiro, sabem que não dá para manter o Brasil fechado durante os próximos três anos e meio – eles nem têm força para isso. Mas quanto mais estrago se produzir agora, e quanto mais durarem os seus efeitos, mais a economia e a população serão castigadas – e mais difícil será para o presidente se recuperar depois do vírus e contar com uma situação econômica arrumada, o grande trunfo que poderá ter em 2022.

O governador, e quem mais está jogando esse jogo, dizem que “não querem” isso. E daí? Quem é que está ligando para o que eles querem ou não querem? O que importa é o resultado concreto que estão causando. Esse resultado é arruinar o país.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

24 comentários

    1. Análise perfeita do quadro político envolvendo os que querem tirar proveito do caos na economia e no país! Liderando a trupe de mal caráter, João Dória e Wilson Vitzel, de olho nas eleições de 2022. A nação que se lasque! Os brasileiros que prestam torcem para que o Governo Bolsonaro consiga superar esse vírus chinês e saiba desmoralizar esses políticos partidários da indigência moral que insistem em permanecer vivos!

      1. Acho que é mais do que chegada a hora do Governo Brasileiro decretar uma Intervenção Militar, a construção de novos presídios “à prova de fugas”, prender todos os governadores contrários à idéia, como o João Dória Jr, Wilson Witzel e outros por esse Brasil afora.
        Esta é a minha opinião que ninguém pediu.

  1. Porque não seguir o exemplo da Alemanha? Nossa, dar muito trabalho.
    É triste ver esses Políticos sem Escrúpulos, usarem essa pandemia para alimentar sua Ganância de Poder, destruindo os bens alheios e renegando o verdadeiro atendimento a Preservação de Vidas e Dignidade. De CANALHAS querem ser promovidos a CALHORDAS.

    1. Nada como um problema real elevado à enésima potência por uma imprensa canastrona para nos lembrar da memorável frase de Musil: heróis são tomados por patifes, e patifes são alçados à condição de heróis.

  2. O texto serve de alerta. O governo precisa tomar medidas firmes e urgentes, senão iremos afundar no lamaçal. Pessoas como Dória, oportunistas , egoistas e desprezíveis, devem ser barradas -jamais deixar seguir suas intenções. Elas são danosas para o crescimento do Pais.

  3. O Coronavírus antecipou a campanha presidencial, visto pelo lado positivo, poderemos conhecer as intenções de seus candidatos e os meios que usam para essa “pré campanha”, o que dará aos eleitores a certeza em quem não votar, João Doria, para mim, encabeça a lista junto com o desastre – mais um – da política carioca , Wilson Witzel.

  4. Estamos a merce dos que querem o poder e dos politicos de sempre. E triste ver o q vai acontecer. Na minha familia ja tem gnt sendo impactado nao pelo Covid e sim pela falta de emprego e renda.

  5. Triste país onde políticos que focam só seus desejos e a voracidade pelo poder e o dinheiro que isso trás. O povo acordou, mas não o necessário para acabar com essa esbórnia. Acho que o Bolsonaro está paralisado nesse lugar de mostrar que não é autoritário. O que o Fantástico fez ontem com a figura do presidente, foi desrespeito, ofensa, xingamento e deboche. Algo deverá ser feito, pois as mentiras a agressões contra ele está disseminando muito rapidamente. Tem que tomar uma atitude!

  6. Infelizmente o Brasil consegue produzir o que de pior existe na política. POLÍTICOS DA PIOR ESPÉCIE. Os políticos manipulam a opinião pública para defender seus próprios interesses e dos grupos que eles defendem, se não fosse assim não teríamos a maior discrepância social, entre a base e o topo da pirâmide. Quando aparece um político querendo fazer a coisa certa, como é o caso do Presidente Jair Bolsonaro, as hienas querem destruir tudo que ele faz de bom, para construir um cenário que quanto pior melhor, para no futuro tirar proveito. Triste pais que tem uma classe política como a nossa.

    1. Mas o povo não está mais cego. Já conseguem ver essa manipulação, podridão. 2022 será uma eleição com os politicos bravos e patriotas. Novamente.??????????????????

  7. A razão está de volta! Não é a toa que Guzzo teve que sair da veja! Bolsonaro não é nenhum príncipe, mas tenta acertar, Já Doria, e seus correlatos, se aliaram a uma imprensa manipuladora visando a destruição econômica do pais. O objetivo é claro, voltar ao que era antes! Triste Brasil!

  8. Recebi de um Bolsominion doente,coisa que não sou,mas esse Guzzo é tb bolsonarista e aí fica difícil discordar nesse meio aqui,mas quando se trata de SOBREVIVÊNCIA,ou seja,continuar vivo,a economia fica pra depois…vimos que os países que não fizeram a chamada “supressão “da população,entrou em desespero e desastre total,sem volta!e ficarmos aqui,nos achismos de seu Presidente,não dá!se o Bozo continuar nesses delírios de seus seguidores,cairá antes do que vcs possam imaginar

  9. A visão de terra arrasada é o sonho dos políticos oportunistas da oposição, mas não podemos esquecer que a prioridade agora é a saúde da população. Os efeitos dessa pandemia é uma incógnita a nível mundial. De que adianta preservar a economia, se perdermos o controle da doença? Obviamente, isso levaria a economia ao fundo do poço. Não podemos esquecer a Gripe Espanhola e os seus efeitos na economia mundial.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site