Romário deixa o Podemos e se filia ao PL

Senador criticou a posição do partido de apoiar Simone Tebet, do MDB, e não Rodrigo Pacheco, do DEM, na disputa pela presidência da Casa
-Publicidade-
Senador será candidato a um novo mandato em 2022
Senador será candidato a um novo mandato em 2022 | Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Romário deve anunciar ainda nesta quinta-feira, 4, sua saída do Podemos. O ex-jogador da seleção brasileira de futebol acertou sua filiação ao Partido Liberal (PL), comandado pelo ex-deputado Valdemar da Costa Neto. As informações são do jornal O Globo.

Romário criticou a decisão do Podemos de apoiar a candidatura de Simone Tebet (MDB-MS) à presidência do Senado. Ela foi derrotada, no início de fevereiro, pelo senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

-Publicidade-

“Avalio que o partido errou ao não apoiar Rodrigo Pacheco. Se tivesse apoiado, poderia ter um hoje uma situação bem melhor no Senado, com mais protagonismo”, criticou Romário.

Além de Costa Neto, também participou das conversas com o parlamentar o presidente estadual do PL no Rio, Altineu Côrtes. A legenda garantiu ao senador a possibilidade de concorrer a um novo mandato em 2022.

O PL será o quarto partido de Romário em sua trajetória política. Além do Podemos, ele também teve passagens por PP e PSB. Antes de ser eleito para o Senado, o ex-jogador cumpriu um mandato como deputado federal, entre 2011 e 2015.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.