-Publicidade-

BNDES vende últimas ações da Vale e consegue R$ 11,2 bi

Apesar da despedida, o governo federal ainda tem participação indireta na mineradora por meio de fundos de pensão
Parte dessa venda foi possível depois do fim do acordo de acionistas da Vale
Parte dessa venda foi possível depois do fim do acordo de acionistas da Vale | Foto: Andre Melo/Estadão Conteúdo

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) zerou sua participação acionária na mineradora Vale. Desde o início de 2021, as vendas de títulos somaram R$ 11,2 bilhões na bolsa paulista. A contar de agosto do ano passado, a instituição financeira vendeu um total de R$ 24 bilhões em ações da mineradora. Parte relevante dessa venda foi possível depois do fim do acordo de acionistas da Vale, ao qual o banco estava vinculado, e que se encerrou em novembro de 2020.

“A venda foi basicamente encerrar um processo de privatização que começou há 23 anos”, informou o diretor de privatizações do BNDES, Leonardo Cabral, em nota publicada na terça-feira 23. Apesar da despedida, o governo federal ainda tem participação indireta na empresa, por meio dos fundos de pensão Previ (Banco do Brasil), Petros (Petrobras) e Funcef (Caixa Econômica Federal). Somente a Previ detém uma fatia de pouco mais de 10% da mineradora.

Leia também: “Uma mina de oportunidades chamada Brasil”, reportagem publicada na Edição 38 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.