Bolívia propõe perdão da dívida externa diante da crise

"Esperamos encontrar a devida compreensão e solidariedade da cooperação internacional”, disse o presidente boliviano, Luis Arce
-Publicidade-

“Esperamos encontrar a devida compreensão e solidariedade da cooperação internacional”, disse o presidente boliviano, Luis Arce

Luis Arce, presidente da Bolívia
Presidente da Bolívia, Luis Arce, discursando no Congresso em La Paz
Foto: Reprodução/Agência Boliviana de Informação (ABI)
-Publicidade-

A Bolívia propôs na quinta-feira 3 à comunidade internacional a mobilização de fontes de financiamento e o cancelamento da dívida externa do país, para enfrentar a crise econômica causada pela pandemia da covid-19.

“Esperamos encontrar a devida compreensão e solidariedade da cooperação internacional. É imperativo mobilizar as diferentes fontes e instrumentos de financiamento e o perdão da dívida externa”, disse o presidente da Bolívia, Luis Arce.

Leia também: “Presidente eleito da Bolívia agradece a Lula, Maduro e Cristina Kirchner”

O pedido foi feito durante a participação do mandatário boliviano em uma assembleia das Nações Unidas com o tema “Unidos contra a covid-19”, realizada ontem.

Luis Arce, herdeiro político do ex-presidente Evo Morales (2006-2019), já havia manifestado em setembro, durante a campanha eleitoral, a ideia de não pagar a dívida externa por dois anos.

Em 30 de abril deste ano, a dívida externa pública alcançava US$ 11,6 bilhões, 27,3% do PIB, segundo dados divulgados pelo Banco Central da Bolívia (BCB).

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comments

  1. Então, em concordância com o raciocínio do boliviano, todos os países que sofreram com o covid-19, poderão igualmente pedir a suspensão de todos esses pagamentos de suas respectivas dívidas externas. Porém o único país que não sofreu com isso foi a China comunista, então esta não poderá cobrar nada a respeito disso, durante os dois anos propostos pelo boliviano. Estamos combinados?
    Obs.: Os juros neste período, ficam congelados, certo?

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site