Brasil vai controlar inflação antes dos países ricos, diz Guedes

'Banco Central agiu rápido e vai controlar a inflação antes da maioria dos países avançados', afirma o ministro da Economia
-Publicidade-
Paulo Guedes, ministro da Economia, aposta no enfrentamento da inflação em 2022
Paulo Guedes, ministro da Economia, aposta no enfrentamento da inflação em 2022 | Foto: Washington Costa/ASCOM/ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reconheceu que o combate à inflação será “um grande desafio” para o Brasil e o mundo no ano que vem. Segundo o chefe da pasta, o país tem condições de controlar a alta dos preços antes da maioria dos países ricos.

“No próximo ano, é verdade que teremos um grande desafio. É verdade que a inflação está subindo”, admitiu Guedes, ao participar de um evento promovido pela Apex Brasil. “Eu acho que o Banco Central agiu rápido e vai controlar a inflação antes da maioria dos países avançados”, aposta o ministro.

Ainda de acordo com Paulo Guedes, as instituições monetárias dos outros países “estão dormindo no volante” em relação à inflação. “Os bancos centrais deveriam acordar. A inflação é forte e vai durar nos Estados Unidos”, projetou.

-Publicidade-

As declarações do ministro da Economia foram dadas no dia em que o Comitê de Política Econômica (Copom) do Banco Central (BC) anunciou a elevação da taxa básica de juros da economia brasileira (Selic) de 7,75% para 9,25% ao ano. A decisão, tomada por unanimidade, já era esperada pelo mercado.

Foi o sétimo aumento consecutivo na Selic determinado pelo Copom. Este também é o maior patamar dos juros em pouco mais de quatro anos, desde julho de 2017, quando a taxa estava em 10,25% ao ano.

O objetivo do BC é assegurar a inflação do ano que vem dentro da meta estipulada pelo governo, de 3,5%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto porcentual para cima ou para baixo.

Otimismo

Na terça-feira 7, desta vez participando de um evento com empresários organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), Guedes já havia adotado um discurso otimista em relação à retomada econômica do país.

“Quando eu olho para o futuro, não consigo ver o Brasil não crescer”, disse Guedes. “Há dificuldades pela frente. Se às vezes parece que somos irreais, não é isso. É porque temos que resistir ao ceticismo dos perdedores das eleições anteriores, que geriram o país por 30 anos e atolaram o Brasil em um crescimento zero.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Como pode controlar a inflação, se são esses marginais do governo quem os cria. Tá de sacanagem ou pensa que todos brasileiros são idiotas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.