CEO do Twitter renuncia

Jack Dorsey já havia enfrentado pressões para deixar o cargo em 2020
-Publicidade-
O Twitter reportou o prejuízo de US$ 1 bilhão no ano passado
O Twitter reportou o prejuízo de US$ 1 bilhão no ano passado | Foto: Reprodução/Unsplash

O CEO do Twitter, Jack Dorsey, renunciou ao cargo nesta segunda-feira, 29. Mais cedo, as ações da empresa tiveram alta de 10% na pré-abertura de mercado nos Estados Unidos, com as especulações sobre sua saída.

O site de notícias da CNBC divulgou a, então, possível renúncia. Além disso, a Reuters também havia confirmado que o CEO do Twitter deixaria o cargo e afirmou que a empresa já tinha escolhido o sucessor.

Contudo, Dorsey publicou sua renúncia apenas há pouco em seu perfil na rede social. “Eu acredito que [a companhia ser liderada pelo fundador] é severamente limitador, e um ponto de falha”, escreveu. “Eu tenho trabalhado duro para garantir que essa empresa possa sair dos seus fundadores.” Ainda assim, ele deve permanecer no conselho diretor até maio de 2022.

-Publicidade-

Anteriormente, o empresário já havia enfrentado pressões para sair do comando da big tech. No início de 2020, a Elliott Management Corp pressionou para ele deixar o cargo, sob a acusação de que o executivo estava prestando pouca atenção ao negócio, enquanto dirigia a empresa de processamento de pagamentos Square. A rede social reportou o prejuízo de US$ 1 bilhão no ano passado.

Por volta das 11h55, com a Bolsa de Nova Iorque aberta, as ações da empresa tinham uma alta de 3,36%. O novo CEO do Twitter é Parag Agrawal. O conselho da companhia aprovou seu nome por unanimidade.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Os ratos globalistas estão abandonando o barco. Pronto também esses jornalistas obsequentes. O que esta acontecendo, é que mesmo a mídia não fala dos efeitos colaterais das vacinas a situação é evidente. Eles não estão podendo tapar a verdade. Os atletas de elite vacinados caem na grama secos diante de milhões na tv. Nos moramos em uma pequena cidade de 3500 habitantes, as vacinas estão fazendo um desastre. Temos um amigo dono de um laticínio com 50 colaboradores. Dos 50, 23 incautos se vacinaram. Alguns passaram mal só com uma dose e não tomaram a segunda. Mas tem 4 incautos que tomaram a segunda dose e estão muito mal sem trabalhar a meses. Dos 4, um motorista entrou com um pedido por invalidez produto da vacina. Imagine a mesma proporção na cidade. Muitos dos que tomaram só uma dose se queixam por moléstias que começaram apos vacinação é perduram no tempo. A situação para meu amigo é complicada por que na cidade não tem muitas pessoas para trabalhar. Ele para se evitar futuros problemas não vai contratar mais pessoas vacinadas nem com uma, dois ou três doses. Essa é a verdade que nenhum destes jornais mequetrefes e obsequentes dos globalistas estão contando. Imagina a situação ainda se meu amigo tiver que controlar pessoas vacinadas com passaporte de saúde ou dispor de teste PCR a cada três dias para controlar os não vacinados. Ele esta bem de grana, já me falou, si chegar nessa situação ele manda embora todos o colaboradores e fecha. No fundo isso é o que estão procurando os globalistas, a destruição da economia para empurrar um auxilio emergencial permanente (eles o chamam de subsidio da humanidade) e corromper os desesperados a se vacinar em troca do auxilio. Ai se a cada 6 meses não toma a picadinha sempre experimentais pela aparição de variante trás variante fica sem grana. Fique pensando no CORNOval e vai ver o que vem por ai.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.