Cesta básica consome até 65% do salário mínimo, aponta Dieese

Índice foi registrado em Porto Alegre, capital que tem a cesta mais cara do país
-Publicidade-
Cesta básica registrou alta em agosto, segundo dados do Dieese
Cesta básica registrou alta em agosto, segundo dados do Dieese | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o preço da cesta básica de alimentos para famílias com renda de um salário mínimo consome até 65,32% de todos os ganhos mensais. As informações são do G1.

O índice foi registrado em Porto Alegre, capital que tem a cesta mais cara do país (R$ 664,67). Mesmo em Aracaju, onde a cesta é a mais barata entre todos os locais pesquisados (R$ 456,40), o impacto sobre o salário mínimo é significativo (44,86%).

Leia mais: “Governo federal propõe salário mínimo de R$ 1.169 para 2022”

-Publicidade-

De acordo com o Dieese, o custo da cesta básica registrou alta de mais de 10% no acumulado dos últimos 12 meses até agosto em todas as capitais pesquisadas. Brasília apresentou o maior crescimento do preço (34,13%) no período.

Leia também: “Boletim Focus: mercado diminui projeção para o PIB e vê inflação mais alta”

Em outras sete capitais brasileiras, a alta acumulada passa de 20%: Campo Grande (25,78%), Porto Alegre (24,84%), Florianópolis (24,24%), Vitória (21,50%), Natal (21,11%), São Paulo (20,47%) e Belém (20,07%). Entre julho e agosto, a cesta básica ficou mais cara em 13 das 17 capitais analisadas no levantamento.

Leia também: “Paulo Guedes afirma que o Brasil atravessa o ‘pior da inflação’”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro