China é socialista só no nome, afirma Guedes

Segundo o ministro da economia, o país asiático tirou 3,7 bilhões de pessoas da miséria quando aderiu ao capitalismo
-Publicidade-
Paulo Guedes qualificou a China como um país de economia capitalista
Paulo Guedes qualificou a China como um país de economia capitalista | Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira, 2, em evento de comemoração de dez anos de concessões portuárias no Brasil, que a China não é socialista. Pelo contrário, o país asiático adota um capitalismo selvagem.

“Não se iludam: a China não está dando certo porque é socialista”, observou. “É socialista só no nome. A China é um capitalismo selvagem, de dois séculos atrás. É o capitalismo que faziam os ingleses: comércio com o mundo inteiro, rapidamente, sem encargo trabalhista, sem leis salariais, sem previdência.”

Leia mais: “O jogo do gigante”, reportagem de Cristyan Costa publicada na Edição 58 da Revista Oeste

-Publicidade-

A abertura de mercado promovida pela China tirou quase 4 bilhões de pessoas da miséria, segundo o ministro. “É o capitalismo selvagem. É o mergulho nos mercados globais, com muita competência e muita eficiência”, ressaltou. “Cerca de 3,7 bilhões de eurasianos estão saindo da miséria.”

Guedes disse ainda que os chineses viviam na miséria sob o regime socialista. “Quando a China entrou nos mercados globais, nunca tanta gente saiu da miséria naquela parte do mundo. E nós, de cá, estamos hesitando.”

A China que faz o Ocidente pensar

Em artigo publicado em Oeste, J.R. Guzzo escreve sobre a forma como o Partido Comunista da China (PCC) lidera o crescimento do país.

“Há quase dez anos, a China vem sendo comandada por um só presidente e um só governo, e acaba de decidir que vai continuar assim pelo futuro próximo”, analisou o colunista. “Obviamente, o esquema tem dado certo; a China, sob a atual direção, continua sendo o país de maior sucesso material do mundo, com todos os espetaculares benefícios que isso tem trazido para a sua sociedade. Se não estivesse dando certo, aliás, a coisa não continuaria de pé.”

Leia também: “Cem anos de opressão”, reportagem de Dagomir Marquezi publicada na Edição 67 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Não devemos confundir o sistema econômico com o político.
    China é uma ditadura sanguinária que pratica o capitalismo selvagem dirigido pelo Estado, cujos seus objetivos são para serem atingidos à todo e a qualquer custo e, cujos meios para atingi-los, são irrelevantes!

  2. O ministro é brilhante. Mas perdeu uma boa chance de explicitar melhor sua opinião: além do capitalismo draconiano na economia, tem o comunismo de um partido único não menos draconiano na política. Sem democracia, sem regras, sem direitos.

  3. Capitalismo selvagem e “companheiro”… O sistema que sonha a esquerda brasileira. Não raro vez em quando fazem viajem para o país do Dragão …

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.