CNC prevê que o Dia dos Namorados movimentará R$ 1,8 bilhão

A data deve dar fôlego aos lojistas de shoppings
-Publicidade-
As vendas iniciam-se em 12 de junho
As vendas iniciam-se em 12 de junho | Foto: zakokor/iStock

A Confederação Nacional do Comércio estimou que o Dia dos Namorados movimentará R$ 1,8 bilhão este ano. Caso a previsão se confirme, o aumento nas vendas será de 30%, em relação à mesma data de 2020. Um dos principais fatores é a alta do movimento nas lojas devido à flexibilização das medidas restritivas de prefeitos e governadores. Os segmentos de vestuário, calçados e acessórios devem movimentar quase R$ 800 milhões, o equivalente a 44% do faturamento total.

Espera-se que os lojistas de shoppings ganhem algum fôlego nesse dia. Conforme noticiou a Revista Oeste, desde o início da epidemia de coronavírus no Brasil, 13,2 mil estabelecimentos nos centros comerciais fecharam e 140 mil pessoas foram demitidas. O levantamento é da Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop). Além disso, os proprietários das marcas têm se queixado dos acordos firmados com as administradoras, as quais dificultam a negociação de aluguéis.

Leia também: “Lojistas expõem crise do setor e se queixam de acordos com shoppings”

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Me desculpem, mas nunca gastei um centavo nessa besteira. Minto, dei uma vez um belo pano de prato da Ilha da Madeira para uma, e ela brigou comigo no mesmo dia, não sei porquê.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.